Blog do Roberto Ventura

Jornalista, radialista, Pós-Graduado em Assessoria de Comunicação  e Marketing, Comentarista e Analista Político da Rádio AG em FM.

Por: Roberto Ventura

Administração Areski de Freitas em União dos Palmares tem 77% de reprovação, diz pesquisa

Kil, em maus tençoes

Uma prova incontestável da reprovação à administração do prefeito Areski Freitas em União dos Palmares é que, em uma pesquisa inédita realizada durante o mês de junho pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa (Ibrape) nos 102 municípios alagoanos, para saber o índice de aprovação e desaprovação das gestões municipais, numa matéria publicada pela jornalista Vanessa Alencar do portal Cadaminuto, União dos Palmares aparece como um dos campeões com 77% de desaprovação, ocupando a 4ª posição no índice geral, e apenas 21% da população diz aprovar a gestão de Kil Freitas.

Evidentemente que de posse desses números, o atual gestor terá a oportunidade de rever o modelo implantado por sua administração e tentar mudar a cara de seu governo diante da população.

 

É certo que Kil Freitas faz um governo que não atende aos anseios da população e não tem honrado grande parte dos compromissos assumidos em praça pública quando de sua candidatura à prefeitura palmarina.

 

Outros fatores, é verdade, tem contribuído para esse alto índice de reprovação e desgaste da administração do prefeito Areski Freitas. Senão vejamos; o inchaço da máquina pública para atender a parentes, correligionários e apadrinhados políticos, o favorecimento a adversários - em detrimento de muitos que o apoiaram -, o rompimento político com o vice-prefeito Zé Alfredo, que foi o grande timoneiro da campanha e de grande importância para o sucesso nas urnas.

 

Outros problemas enfrentados no governo de Freitas tem sido a paralisia na saúde pública, na educação e na infraestrutura, as várias denúncias de irregularidades na administração, o atraso nos salários de servidores públicos, a vaidade pessoal entre seus auxiliares diretos e a falta de pulso e de comando que é inerente ao prefeito Areski Freitas. Como se não bastasse, ainda repercute no seio da população, as irregularidades praticadas quando Kil administrou a cidade entre julho de 2008 a dezembro de 2012 que, de acordo com o MP, houve escândalo da merenda escolar e superfaturamento no preço do charque.

 

A situação política de Kil Freitas passa a ficar cada vez mais complicada, haja vista, que com esses índices de reprovação apontados pelas pesquisas, ele – Freitas – terá muito trabalho para tentar resgatar sua imagem como gestor – o que não é nada fácil -, e recuperar o prestígio - que também não era bom -, com a população palmarina.

 

Portanto, o quadro é assustador para um prefeito que está há dois anos no comando de uma das mais importantes prefeituras de Alagoas, e que traz consigo, as marcas de uma administração paralisada e engessada, repleta de denúncias de práticas ilícitas.

União - Kil

Comentários