Blog do Roberto Ventura

Jornalista, radialista, Pós-Graduado em Assessoria de Comunicação  e Marketing, Comentarista e Analista Político da Rádio AG em FM.

Roberto Ventura

Primeiros passos para decidir ser candidato

Campanha eleitoral

Para dar início a qualquer projeto, seja no campo profissional seja no campo pessoal, necessário se faz que sejam traçados objetivos, planejamentos e ações, bem como, rever alguns conceitos, e evidentemente que na política não é diferente.

Na hora de se decidir sobre ser candidato, existem alguns procedimentos de fundamental importância que devem ser levados em consideração.

O primeiro passo é reunir-se com seus familiares para saber da possibilidade de contar com o apoio destes e, nesse caso, havendo concordância, você já cria o alicerce do projeto político. O aval dos familiares é essencial e para alavancar, posicionar e motivar o candidato à corrida eleitoral.

Tendo o aval da família, vem outro passo importante: o candidato precisa montar uma equipe composta de pessoas de confiança e competência, para iniciar o planejamento, os objetivos e a preparação de uma pré-candidatura, majoritária ou proporcional.

Um estudo das potencialidades, pontos fortes e fracos, projeção de voto dos concorrentes, tudo isso precisa ser monitorado. É necessário que esse estudo seja por região e localidade. É imprescindível que o candidato conheça autoridades locais, líderes de bairros e associações, religiosos, formadores de opinião, pessoas que realizam trabalhos em benefício da sociedade.

É imprescindível a um bom político ter humildade para perceber que ninguém é forte e nem faz nada sozinho. É extremamente importante ouvir a opinião dos outros, pois as diferentes opiniões e experiências podem ajudá-lo a repensar a dele. Trabalhar de forma eficaz no coletivo, habilidades, carisma, saber dizer um ‘não’ com elegância, ser verdadeiro, dentre outras.

O sucesso de uma campanha eleitoral depende de uma equipe bem estruturada que auxilie o candidato no estabelecimento de suas metas. O improviso em uma campanha eleitoral pode levar o candidato com bom potencial, a derrota. Uma boa, qualificada e competente equipe de campanha pode até custar caro, porém, mais caro ainda é improvisar com amadores.

Cabe ao candidato escalar de maneira inteligente, o time de assessores que comporá sua equipe de trabalho na campanha. O candidato precisa respeitar o trabalho realizado por essa equipe, permitindo que cada especialista se responsabilize por sua área. Evidentemente que, se o candidato vencer a eleição, todos os envolvidos na campanha saem vencedores; é bem verdade que em muitos casos, depois do sucesso nas urnas, o político não prestigia sua equipe, colocando-a em segundo plano – quando coloca - e passa a prestigiar tradicionais adversários políticos.

Vejamos alguns questionamentos que se deve fazer em relação a lançar uma candidatura: é preciso saber se você tem o apoio de sua família, e se ela está disposta a ajudar na campanha. É evidente que sua vida pregressa será totalmente investigada, principalmente se sua candidatura for incomodar aos poderosos da política. Será que sua família está preparada para absolver as ofensas de que você será alvo?

É claro que seu passado, seus negócios, seus amigos, seus dia a dia, seu chefe de campanha, sua fonte de renda, sua declaração de imposto de renda, sua saúde física e mental, seus familiares, empregados, sócios, vida conjugal, tudo isso será investigado e minuciosamente explorado por seus adversários; disso não tenha dúvida.

Também é preciso saber quem são seus apoiadores, quem são seus mais ferrenhos adversários. Analisar se você tem suporte financeiro suficiente para a campanha, quem irá financiá-la. Portanto, esses são, dentre outros, questionamentos de suma para decidir ser candidato.

Política -

Comentários