Intolerância alimentar

Conheça os tipos de intolerância mais comuns e como proceder ao desconfiar dos sintomas

POR: Viver Bem
Os sintomas mais comuns da alergia são urticária, inchaço, coceira, anafilaxia (estreitamento das vias aéreas), além de dor abdominal, vômito e diarreia.
Ilustração

Você sente algum desconforto após consumir leite, frutos do mar, ovos ou pães? Se a resposta for sim, esse pode ser um sinal de intolerância, sensibilidade ou alergia alimentar e merece atenção médica. Ao contrário das alergias que com frequência aparecem em jovens, as intolerâncias podem aparecer em qualquer idade, mas são mais frequentes à medida que envelhecemos, já que a digestão se torna mais lenta e o corpo passa a produzir menos enzimas necessárias para decompor os alimentos.

Quem tem intolerância alimentar costuma apresentar os sintomas poucas horas após ter consumido determinado alimento. Algumas pessoas até podem comer pequenas quantidades sem ter qualquer reação, mas outras não. Os sintomas podem variar, mas em geral estão relacionados ao sistema digestivo, como náuseas, vômito, dor de estômago, gases ou diarreia. Outras reações são irritabilidade e dor de cabeça.

Diferente da intolerância, na alergia alimentar os sintomas são mais imediatos após a alimentação. O organismo entende a entrada de certos alimentos – mesmo em pequenas quantidades – como algo perigoso e, para se defender, produz anticorpos. Os alimentos que mais causam reações alérgicas são ovos, peixes, mariscos, leite, amendoim, soja, nozes e trigo. Os sintomas mais comuns da alergia são urticária, inchaço, coceira, anafilaxia (estreitamento das vias aéreas), além de dor abdominal, vômito e diarreia.

Doença celíaca
O que é: reação imunológica do intestino ao consumo de glúten, proteína encontrada no trigo, centeio, malte e cevada. A doença celíaca se caracteriza pela inflamação crônica da mucosa do intestino delgado, causando atrofia da mucosa intestinal, resultando na má absorção de nutrientes. Quem tem a doença não pode comer alimentos com glúten. Apesar de a aveia ser um grão naturalmente sem glúten, ela pode sofrer contaminação com a proteína durante o processo de produção e, portanto, só deve ser consumida por celíacos se a embalagem informar que o produto não contém glúten. 

Sintomas mais comuns: diarreia crônica, prisão de ventre, humor alterado, irritabilidade, desânimo, vômitos, distensão e dor abdominal. Quando expostas ao glúten por longos períodos, podem apresentar anemia, falta de apetite, atraso no crescimento, emagrecimento/obesidade, aftas de repetição e osteoporose/osteopenia. Além disso, celíacos que não seguem uma dieta rigorosa sem glúten podem estar mais suscetíveis a desenvolver câncer no trato gastrointestinal.

Alergia ao trigo
O que é: trata-se de uma reação alérgica às proteínas do trigo. A alegria ao trigo se difere da doença celíaca, pois não se trata especificamente de uma resposta do organismo ao glúten, mas a qualquer uma das proteínas do trigo. Além disso, ela não causa as deficiências intestinais como as da doença celíaca. 

Sintomas mais comuns: formigamento ao redor da boca, urticária, inchaço na garganta e dificuldade para respirar.

Sensibilidade ao glúten
O que é: diferente da doença celíaca, na sensibilidade ao glúten ou sensibilidade ao glúten não celíaca, não há danos ao intestino delgado e não há respostas positivas para a doença nos testes laboratoriais. A sensibilidade ao glúten é uma forma de intolerância à proteína. 

Sintomas mais comuns: são similares à doença celíaca tais como dores de estômago, inchaço, fadiga, diarreia e dores de cabeça.

Sensibilidade aos aditivos alimentares
O que é: é uma sensibilidade aos aditivos que são acrescentados em alguns alimentos como os conservantes e realçadores de sabor. 

Sintomas mais comuns: vermelhidão na pele pode surgir após a ingestão de alimentos com sulfitos, encontrados no vinho, frutas secas e enlatados. Já a sensibilidade ao glutamato monossódico (realçador de sabor) pode causar dor de cabeça, palpitação ou dormência.

Intolerância à lactose
O que é: a intolerância à lactose (açúcar do leite) ocorre quando o organismo não tem quantidade suficiente de enzima lactase – produzida no intestino delgado – para fazer a digestão da lactose, gerando desconfortos gastrointestinais. 

Sintomas mais comuns: dor abdominal, náuseas, diarreia e gases.

Alefria ao leite, peixesm frutos do mar, ovos e oleaginosas
O que é: em algumas pessoas, o consumo do leite pode causar uma reação alérgica. É uma reação do organismo, que identifica as proteínas do leite como prejudiciais desencadeando a produção de anticorpos. O mesmo ocorre com outros alimentos como frutos do mar, ovos, amendoim, soja e nozes. 

Sintomas mais comuns: tosse, coriza, olhos marejados, comichão na pele, diarreia, cólicas abdominais e, nos casos mais graves, anafilaxia. 

Sempre que alguma indisposição persistir após o consumo de um alimento, o médico deverá ser consultado para avaliar a intolerância, alergia ou até mesmo identificar alguma doença.

viver bem

Veja Também

Comentários