Correr atrás

Chamusca lamenta falta de “acabamento” mas confia em reviravolta do CRB

Treinador do Galo gostou da exibição da equipe mesmo após derrota

POR: Smack Neto, 7 Segundos
Marcelo Chamusca, técnico do CRB
Fernando Torres/Ascom Paysandu

O CRB saiu em desvantagem na decisão do Alagoano. Após a derrota por 1 a 0 para o CSA, o Galo terá de vencer por dois gols de diferença para poder conquistar o título no próximo domingo (21). Uma vitória por um gol de diferença leva a decisão para a cobrança de pênaltis. o treinador estreante, Marcelo Chamusca, lamentou as oportunidades desperdiçadas por sua equipe e viu injustiça no placar:

- O resultado do jogo não foi justo, mas futebol não tem justiça. Nossa performance foi muito boa. Primeiro tempo tivemos um controle muito interessante do jogo, mais posse de bola que o adversário, também criamos mais. Faltou um melhor acabamento das jogadas criadas. Segundo tempo, tomamos um gol de contra-ataque num escanteio nosso. O time se desestabilizou por uns 10 minutos, errando muitos passes. Nesse momento, o adversário foi muito superior e poderia ter feito mais um gol, mas o nosso goleiro também não foi exigido. Com exceção da bola na trave do Carlinhos (em cobrança de falta), nosso gol não foi ameaçado. Depois, nós voltamos a ter o controle do jogo e ficamos próximos de empatar e o CSA apenas segurou o jogo - analisou o treinador.

Chamusca fez seu primeiro jogo comandando o time e disse ter gostado do que viu. O treinador lembrou do pouco tempo para treinamentos e do cansaço físico do elenco após uma maratona de decisões:

- O que nós mostramos hoje me deixou satisfeito. Vamos fazer um grande trabalho nesta semana, temos plenas condições de reverter o jogo e levantar o caneco, que é o nosso objetivo. Temos plenas condições de conseguir a vitória no próximo domingo. Queria ressaltar o aspecto físico do CRB, já que o nosso calendário nos últimos dias foi muito puxado. Nosso adversário teve uma semana cheia para trabalhar. No próximo domingo nós estaremos pau a pau com o nosso rival em condições físicas, tenho certeza que o nosso rendimento será diferente - pontuou após a partida.

Por fim, o técnico também destacou o poder de reação da equipe após sofrer o gol do adversário. Para Chamusca, é normal que os jogadores oscilem e depois se recuperem:

- Natural, os jogadores não são máquinas. Quando falhamos, a gente é perceptível de uma queda. Nós temos de saber assimilar quando sofremos um gol, porque isso é algo que faz parte do futebol. Acho que crescemos no jogo, mas o nosso acabamento que deixou a desejar, poderíamos ter saído com pelo menos um empate hoje.

Campeonato Alagoano CRB Decisão final Marcelo Chamusca

Veja Também

Comentários