Liberdade

Minha vida é jogar futebol, não preciso roubar celular, diz Everton Heleno

Ex-ASA e CSA é acusado de cometer assaltos na Região Metropolitana do Recife; ele nega envolvimento nos casos

POR: Rádio Jornal
Everton Heleno foi craque do alagoano 2016
Foto: Geraldo Bertanha/Mogi Mirim

O jogador Everton Heleno, que está preso desde agosto do ano passado acusado de cometer assaltos na Região Metropolitana do Recife, passou pela audiência de instrução do caso, nesta terça-feira (30), no Fórum de Jaboatão dos Guararapes.

A audiência foi realizada na 1ª Vara Criminal e conduzida pela juíza Roberta Barcala Coutinho. A família do atleta acompanhou a audiência. 

No caso julgado nesta terça, a acusação é de que o jogador, utilizando um HB20 branco, teria assaltado moradores do bairro do Jordão. Ele se defende das acusações. “Eu nunca fui na cidade de Camaragibe, muito menos no Jordão”, disse.

A juíza aceitou as provas apresentadas pela defesa e entendeu que o atleta não poderia ter cometido o crime. 

Everton Heleno está preso desde agosto de 2018, acusado de assalto cometido em Camaragibe. Ele foi condenado em dezembro do ano passado, pegou sete anos e três meses de pena e deveria estar no regime semi-aberto, mas continua em regime fechado por conta do processo que tramita na comarca de Jaboatão. Ele nega participação nos crimes. “São todas mentiras. Minha vida é jogar futebol, não preciso roubar celular não. Mais fácil eu comprar celular para as vítimas e dar um para cada um. Não preciso disso”, desabafou o jogador, chorando.

Um outro acusado, identificado como Samurai, teria participado do crime. Everton Heleno diz que o conhecia apenas de jogos de futebol. “Através de pelada. Quando eu estou de férias eu sou convidado a jogar em jogo festivo, em comunidade pobre. Aí eu vou na pelada, conheço através de bola e daí vem me acusar de assalto de celular?”, questionou o jogador. “Espero que resolvam essa palhaçada e eu volte a jogar”, completou.

Sobre esses meses na prisão, o jogador disse que estar muito triste. “Uma situação constrangedora”, desabafou.

Testemunha disse ter confundido atleta

Em março deste ano, a testemunha responsável pelo indiciamento do jogador de futebol Everton Heleno, preso no dia 06 de agosto de 2018 por roubos de celular, no município de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR), voltou atrás no depoimento e alegou que errou ao acusar o atleta. 

Durante o testemunho, a mulher disse que confundiu Everton Heleno durante a identificação, quando quatro homens foram apresentados a ela. Segundo a testemunha, o equívoco aconteceu porque “ele era o único moreno de barba, na hora que a polícia colocou para fazer o reconhecimento” alegou. De acordo com ela, o reconhecimento do novo suspeito se deu após a verificação de uma conta na rede social. "Eu queria mudar meu depoimento porque eu julguei uma pessoa que não era ele (...) Eu errei porque eu acusei ele", contou a mulher. 

Relembre o caso

O jogador de futebol foi preso na manhã do dia 06 de agosto, no bairro de São José, Centro do Recife, por ordem de um mandado de prisão temporária expedido pela Comarca de Camaragibe. Everton Heleno dos Santos, de 27 anos, foi preso suspeito de praticar diversos roubos na Região Metropolitana do Recife. De acordo com a Polícia Civil, ele roubava principalmente telefones celulares.

O jogador foi detido em uma ação conjunta entre policiais da 9° Delegacia Seccional, da Delegacia de São Lourenço da Mata e do 20º Batalhão da Polícia Militar. Em seguida, ele foi levado à Delegacia de Camaragibe, onde foi reconhecido por várias vítimas.

O atleta foi autuado e seguiu para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.

Dias após a prisão, familiares e amigos realizaram vários protestos defendendo Everton Heleno das acusações. Eles diziam que o atleta estava sendo injustiçado.

acusado ASA CSA Everton Heleno Roubo

Veja Também

Comentários