Série B

Paraná vira em cima do CRB no Rei Pelé para entrar no G4

Galo começa bem mas acaba indo mal na segunda etapa

POR: Terra
CRB sofre virada do Paraná em casa
Aílton Cruz

Pela sexta vez em sete rodadas passíveis de entrar no G4 da Série B do Brasileirão, o CRB não aproveita o fator casa.

Diante do Paraná no Rei Pelé, a equipe até saiu na frente graças a sua postura inicialmente mais ativa no ataque, mas bastou um tempo de mais atitude e ousadia por parte do Tricolor paranaense que, de virada, os vistantes faturaram três unidades vitais para as suas pretensões.

Agora, o time paranista é o quarto colocado com 32 unidades e o Regatiano caiu na tabela para o oitavo posto tendo 30 pontos.

DEMOROU, MAS APARECEU!

O jogo tinha não apenas uma posse de bola muito parelha, algo que poderia indicar um equilíbrio nivelado por cima. Entretanto, os erros no momento de colocar os sistemas ofensivos em condições de concluir deixava o embate, na verdade, nivelado por baixo tendo muita correria e poucas oportunidades claras de perigo contra as metas defendidas por Vinicius Silvestre e Thiago Rodrigues.

Foi apenas aos 23 minutos que o time alagoano conseguiu efetivamente elaborar algo mais criativo quando Lucas Siqueira usou bem o lado esquerdo do ataque e cruzou em altura ideal para o meia Felipe Ferreira mandar de voleio, com força, abrindo a contagem na cidade de Maceió.

NÃO, NÃO É ASSIM!

Cinco minutos depois do marcador inaugurado, o time Regatiano encontrou espaço na defesa paranaense pelo outro lado, o direito, e formulou ótima trama onde Daniel Borges cruzou para Lucas Abreu.

O camisa 8 do CRB tinha espaço até mesmo para fazer o domínio e decidir o canto da finalização, mas tentou bater de primeira e mandou muito longe do gol estando praticamente na marca do pênalti. Incrível!
VOLTOU ACESO

Três minutos. Foi isso que precisou a equipe visitante para demonstrar que havia conseguido assimilar as instruções do técnico Matheus Costa melhor do que a tentativa de manter a concentração e organização por parte de Marcelo Chamusca.

Tanto é que, além de cabeçada de Jenison, um chute de Bruno Rodrigues defendido por Vinicius Silvestre e outra bola quase dentro da pequena área que Éder Sciola não conseguiu finalizar foram oportunidades interessantes de uma equipe paranista com outra atitude e eficiência.

PERSISTIU E CAPITALIZOU

Com o adversário notoriamente se posicionando mais defensivamente no seu campo para procurar os contra-ataques do que modificar o panorama do confronto, o Tricolor da Vila foi constante no plano ofensivo e, aos 29, Guilherme Santos cortou pra dentro e tocou para Jenison, dentro da área, girar em cima de Victor Ramos e bater na diagonal para vencer Vinicius Silvestre.

Apenas dois minutos depois e com o CRB "zonzo" mediante a igualdade, o lateral-direito Suelinton se valeu da sua velocidade e, ganhando da marcação, bateu com força bola que foi no ângulo esquerdo do time alagoano. Uma virada relâmpago dos visitantes.

PRA RECUPERAR O PREJUÍZO

Desesperado para ao menos ter condições de 'voltar ao jogo', Marcelo Chamusca colocou Willian Barbio na partida tentando encontrar espaços usando a velocidade. Porém, o máximo que conseguiu foi, em saída um tanto quanto confusa de Thiago Rodrigues para socar a bola, acertar a trave quando Élton Arábia mandou a bola na trave esquerda.

Fique por dentro das principais notícias de Futebol

CRB Paraná série B

Veja Também

Comentários