Esporte no mundo

Skatistas brasileiros se destacam nos circuitos mundiais e colocam o país como grande favorito para medalhas olímpicas

Brasil não para de revelar talentos e tem chance de medalhas em todas as modalidades

POR: 7Segundos
Rayssa de 11 anos está atualmente entre as atletas que se classificariam para as Olimpíadas
Assessoria

Pela primeira vez na história, o Skate estará presente nas Olimpíadas. O esporte foi oficializado como modalidade olímpica em 2016 e estreará nos Jogos de Tóquio, em 2020. A notícia encheu os brasileiros de esperança, pois somos um dos países que mais revela skatistas de qualidade e temos grandes chances de medalhas.

Em 2020 serão realizadas disputas apenas nas modalidades com maior número de competidores: Street e Park. Então, quem deseja ver os atletas praticando skate longboard e vertical no maior evento esportivo do planeta, terá que esperar mais alguns anos. Cada modalidade poderá contar com três participantes de cada país, escolhidos através do ranking da World Skateboarding, que é elaborado de acordo com os resultados das competições importantes que acontecem ao redor do mundo.

A maior surpresa da lista de skatistas que podem representar o Brasil em Tóquio sem dúvidas é a maranhense Rayssa Leal. Com apenas 11 anos, ela está atualmente entre as atletas que se classificariam para as Olimpíadas de acordo com o ranking. Rayssa ficou famosa nacionalmente em 2015, quando um vídeo seu andando de skate vestida de fada viralizou nas redes sociais, e pouco tempo depois já se tornou um fenômeno do esporte.

Rayssa foi a mais jovem da história a ganhar uma etapa do circuito mundial, feito alcançado em julho deste ano na etapa de Los Angeles do Mundial de Street e, ao contrário do que todos podem pensar, ela concorre com os atletas de todas as idades.

Além de Rayssa, o Brasil tem tudo para chegar muito forte no Street olímpico: As duas primeiras colocadas do Ranking mundial feminino atualmente são Letícia Bufoni e Pamela Rosa, de 26 e 20 anos respectivamente, mostrando a hegemonia brasileira na modalidade.

No Street Masculino também estamos bem representados, com Luan Oliveira, segundo colocado do Ranking, e Kelvin Hoefler, terceiro. Ivan Monteiro também consta no top 10, na sexta colocação, ou seja, todos os brasileiros chegarão com chances reais de medalhas.

No Park masculino também temos o primeiro colocado: Pedro Barros, de 24 anos. Ele é o atual campeão mundial e favoritíssimo para conquistar a medalha de ouro ano que vem no Japão. No feminino, o destaque nacional é Yndiara Asp, que aparece em quarto lugar no ranking, atrás de três atletas americanas. Considerando a classificação atual, além dela, a catarinense Isadora Pacheco também estaria classificada, com apenas 14 anos – mais um exemplo de como o Brasil não para de revelar grandes skatistas.

Atualmente o time americano é o único que consegue enfrentar o brasileiro competitivamente e, considerando os resultados recentes, não é de se espantar caso Brasil conquiste os quatro ouros no Skate Olímpico. Seria a grande coroação do esporte que é o segundo mais praticado do país, mas ainda muito mal visto e negligenciado.

Jogos de Tóquio medalhas Skatistas World Skateboarding

Veja Também

Comentários