Brasileirão

Sampaoli afirma que recusa ao Palmeiras não foi só por questões financeiras

Treinador argentino não viu no clube condições esportivas para superar o Flamengo na próxima temporada

POR: Terra
Jorge Sampaoli, técnico do Santos
Reprodução / PFC

Para a agência de notícia Efe, em Madri, onde passa férias, o técnico argentino Jorge Sampaoli disse que não se acertou com nenhum clube do Brasil porque viu que não tinha chances de superar o Flamengo em campo na temporada 2020. Contou que o problema com o Palmeiras não foi só a questão financeira, mas também porque ele não viu o clube em condições de bater o rival do Rio.

Depois que acabou a temporada, Sampaoli se reuniu com a diretoria do Santos para conhecer os projetos do time para sua permanência. Não aprovou e decidiu pedir as contas, abrindo assim negociações com o Palmeiras. Ele havia pedido R$ 2 milhões por mês para sua comissão técnica. O Palmeiras ofereceu perto dos R$ 1,5 milhão. Não houve acerto e o clube partiu para cima de Vanderlei Luxemburgo.

"Não chegamos nem a um acordo econômico nem sobre as posturas esportivas. O Brasil é um país muito exigente, o Flamengo avançou muito na comparação com os demais, e minha ideia de ficar era para brigar pelo torneio nacional. Isso não aconteceu", disse Sampaoli.

Da mesma forma, o treinador não viu no projeto do Santos condições para a sua permanência em nível competitivo. O clube não tem dinheiro para grandes contratações e deve perder algumas peças. "Para o próximo ano, o clube tinha uma transição que não permitiria fazer coisas importantes na Libertadores ou no Brasileirão, assim decidimos cortar o vínculo. O melhor para o Santos e para mim, não coincidindo nossas posturas, é cada um seguir seu caminho." O Santos nem tentou mudar a ideia de Sampaoli de romper seu contrato, que valia até dezembro de 2020. As partes agora brigam na justiça por seus interesses. O Santos continua sem treinador. Pensa em Juan Carlos Osorio.

"Vou para onde o futebol disser, onde esteja perto da expressão futebolística que me faz feliz dentro de um campo do jogo. Para um lugar em que certamente seja feliz", disse o argentino. Ele negou que tivesse aluma oferta de clubes da Europa. Já havia admitido que o pessoal do Racing o tinha procurado.

Brasil Palmeiras Sampaoli Santos técnico trabalho

Veja Também

Comentários