Tragédia

Advogada é encontrada morta após denunciar assédio no trabalho através do Facebook

A jovem desapareceu após denunciar em seu Facebook um professor por assédio durante um estágio em Brasília

POR: Redação com JC Online
Advogada é encontrada morta após denunciar assédio no Facebook
Arquivo Pessoal

Uma advogada foi encontrada morta na última quarta-feira (9) em Cuiabá, Mato Grosso, um dia após denunciar no Facebook ter sofrido assédio por parte do seu ex-chefe. O corpo de Ariane Wojcik, de 25 anos, foi encontrado por equipes do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). Segundo informações da Polícia Civil, um inquérito será aberto para investigar a causa da morte.

De acordo com a polícia, um tio da advogada reconheceu o corpo que estava no Mirante, um dos pontos turísticos da cidade de Cuiabá. Segundo o delegado Diego Martiminiano, pessoas próximas à vítima devem ser ouvidas nos próximos dias.

Ariadne Wojcik denuncia o assédio na rede social

Na última quarta-feira (9), advogada denunciou em seu Facebook o assédio sofrido em um escritório de advocacia onde estagiava, em Brasília. Ela relata que um professor passou a presenteá-la, encaminhar mensagens pessoais e a monitorar o horário em que ela chegava em casa.

“As coisas ficaram muito estranhas quando ele demonstrava que sabia todos os lugares onde eu ia, sabia o teor das minhas conversas, com quem eu falava, sabia as páginas que eu acessava no meu computador pessoal”, contou Ariadne.

A jovem conta que depois de várias tentativas do professor, ela decidiu deixar o emprego e voltar para Cuiabá, cidade natal dela.

“Eu achava que aqui, em Cuiabá, no emprego novo, na vida nova, eu estaria a salvo da perseguição dele, mas ele nunca desiste, nunca. Eu estou exausta e não tenho mais forças para tentar me desvencilhar das artimanhas dessa mente doentiamente perversa e egocêntrica. Cheguei no fim da linha”, diz em uma parte da mensagem.

Confira a denúncia de Ariadne aqui.

Advogada assédio denúncia morta

Comentários