Leitura no cárcere

Biblioteca é implantada no presídio Cyridião Durval

Espaço foi reformado com mão de obra carcerária e possui mais de mil livros disponíveis para leitura

POR: 7 Segundos - Maceió , Agência Alagoas
Biblioteca no presídio
Agência Alagoas/Jorge Santos

Uma das diretrizes seguidas pela Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) é o fomento da educação e a facilitação do acesso à leitura dos reeducandos alagoanos. Em uma iniciativa inédita, uma cela do presídio Cyridião Durval e Silva foi reformada e ampliada com mão de obra carcerária e supervisão de servidores da Chefia de Manutenção Predial, transformando-se em uma biblioteca com mais de mil livros.

As grades, que antes serviam para encarcerar, deram lugar a um novo mundo de aprendizado e conhecimento que já está mudando a vida dos reeducandos da unidade. "Quando estava solto, só estudei até o ensino fundamental, e pouco lia livros. Ao entrar no sistema prisional, porém, passei a ter outro olhar sobre a vida", revelou o custodiado Wellington Pontes, um dos responsáveis pela administração da biblioteca do Cyridião Durval.

"Foi no presídio que tive a oportunidade de concluir o ensino médio e, hoje, curso o ensino superior dentro do sistema. Espero que meu caso sirva como exemplo e anime outros reeducandos para que voltem a estudar, tendo, assim, novas oportunidades de vida. Sem dúvidas, a biblioteca vai propiciar novos horizontes para os internos", destacou Pontes, que está no primeiro período do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, na modalidade EAD.

A biblioteca encontra-se no Módulo do Trabalhador do presídio Cyridião Durval e é administrada por reeducandos. Os custodiados ficam livres para ir até o local, escolher o livro que desejam ler e, após um tempo determinado por eles, realizam a devolução. Para os internos de outros módulos é disponibilizado um catálogo com as obras. Após a escolha, os livros são entregues para eles.

"Durante o cumprimento da pena, muitas vezes, os reeducandos acabam ficando ociosos. Além de fomentar a cultura e o conhecimento, o acesso aos livros é primordial para preparar o retorno à sociedade. Planejamos trazer para o Cyridião Durval o projeto Lêberdade, que já beneficia as custodiadas do presídio Santa Luzia. Dessa forma, o interno também terá direto à remissão da pena por meio do acesso à leitura", afirmou o chefe do Cyridião Durval, Eduardo Gouveia.

"Mesmo estando recluso, a biblioteca representa a possibilidade de adquirir conhecimento e fortalecer ideias. Sei que no momento em que receber a liberdade estarei mais preparado para o mercado de trabalho e para mudar de vida", concluiu Wellington Pontes, que citou entre seus autores preferidos grandes escritores brasileiros, como Raquel de Queiroz, Machado de Assis e Graciliano Ramos.

Doações

Todas as obras que fazem parte do acervo da biblioteca foram obtidas por meio da doação de servidores, estudantes e da sociedade em geral. São aceitos desde livros espiritualistas até romances.

Aqueles que quiserem contribuir com a biblioteca do Cyridião Durval podem procurar a Gerência de Educação do sistema prisional ou a gerência da unidade pelo telefone 3315-1061.

Galeria de Fotos


biblioteca no presídio Cyridião Durval educação no cárcere Ressocialização

Veja Também

Comentários