Violência

Alagoas é o 7º estado do país onde mais se mata LGBTs

O levantamento mostra que, no Brasil, a cada 19 horas um LGBT morreu de forma violenta

POR: Esmerino de Lima - Estagiário*
Amostra
Divulgação

Alagoas é o sétimo estado do país com o maior índice de crimes LGBTfóbicos, é o que revela um levantamento do Grupo Gay da Bahia (GGB), divulgado nesta terça-feira (16). Ao todo, 23 LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) foram assassinados entre janeiro e dezembro do ano passado.

O levantamento mostra que, no Brasil, a cada 19 horas um LGBT morreu de forma violenta por motivações homotransfóbica. Em 2017 foram contabilizados 445 mortes.

De acordo com a pesquisa, o estado de São Paulo contabilizou 59 mortes; Minas Gerais 43; Bahia 35; Ceará 30; Rio de Janeiro 29; e Pernambuco 27. Enquanto Alagoas aparece com o mesmo número de mortes que o estado do Paraná.

Conforme o texto, 2017 foi o ano que registrou o maior número de assassinatos da população LGBT desde o início da pesquisa, há 37 anos. A cada 20 horas um LGBT morreu de forma violenta por motivação homotransfóbica no Brasil.

O GGB organiza as informações há pelo menos três décadas e os registros têm aumentado nos últimos anos. De 2005 até 2016, o Grupo calcula um total de 2.842 homicídios contra a população LGBT. Em 2016, 343 LGBTs foram mortos, em sua maioria com requintes de crueldade.

2018
Em Alagoas foi contabilizado o primeiro assassinato de um homossexual no dia 9 deste mês, vítima de arma de fogo, no bairro Cidade Universitária, em Maceió.

 

Dados LGBT pesquisas violência

Veja Também

Comentários