emoção

Antes de luta em Orlando, Jéssica Andrade realiza o sonho de conhecer Marta

Brasileira, que já jogou futebol na juventude, é fã da atleta cinco vezes eleita melhor jogadora do mundo e se emociona com encontro

POR: Globo.com
Antes de luta em Orlando, Jéssica Andrade realiza o sonho de conhecer Marta
Raphael Marinho

Número 2 do peso-palha feminino (até 52kg) e prestes a lutar contra Tecia Torres, número 5 da categoria, em duelo que pode garantir sua próxima disputa de cinturão, Jéssica Andrade ganhou combustível extra para o co-evento principal do UFC Orlando, que acontece neste sábado. A Bate-Estaca, fã declarada de Marta, conheceu a cinco vezes eleita melhor jogadora de futebol do mundo e não escondeu a emoção.

Jéssica jogou futebol e futsal em sua juventude e tinha o sonho de ser como Marta, mas foi nas artes marciais que encontrou o caminho do sucesso. Entretanto, a idolatria à jogadora sempre foi grande. Ao se aproximar do ídolo, Bate-Estaca arrancou risadas das pessoas ao redor com sua espontaneidade.

- Gente, eu estou mais nervosa do que quando vou lutar! É a primeira vez, eu só conhecia pela TV, né? Agora, conhecendo pessoalmente, dá até um "tico tico" aqui! (risos). Para mim é muito bom, eu vivia falando para minha mãe: “Mãe, um dia a senhora vai me ver igual a Marta, campeã do mundo e eu vou te dar muito orgulho"… Eu até fico emocionada quando eu lembro, porque nossa, era meu sonho conhecer a Marta e ser igual a Marta, meu Deus do céu! Não deu pra mim no futebol, né, mas… - afirmou, em entrevista ao Combate.com.

O entrosamento entre Jéssica e Marta foi rápido. Em poucos segundos, elas já conversavam como se já se conhecessem há muito tempo. A jogadora do Orlando Pride revelou ter assistido algumas lutas de sua fã, prometeu presença no evento de sábado e rasgou elogios à Bate-Estaca.

- Eu tive a oportunidade de ver algumas lutas dela também, né? Mas pessoalmente assim não. Quero pegar umas dicas com ela, porque, às vezes, no futebol a gente também precisa usar o corpo para se sobressair, tipo força, e ela tem demais, graças a Deus. Está dando orgulho para a gente, está dando orgulho para a gente no esporte. Quando a gente tem um talento, a gente tem que ir em busca dos sonhos também. Ela está aí nessa batalha, a gente vai torcer muito para que sábado ela possa mais uma vez conquistar aí - afirmou Marta.

A jogadora já tinha conhecimento da admiração que Jéssica tem por ela através de outras pessoas e contou que isso a fez acompanhar a carreira da lutadora.

- Ah, dos amigos também falando comigo, né? Meu próprio agente tinha conversado comigo sobre a Jéssica e a gente fica só contente, lisonjeada em saber que tem uma pessoa como ela batalhando através do esporte e levando o nome do nosso Brasil mundo afora e gosta também do nosso trabalho, né, então eu acho que a recíproca aqui é verdadeira, e eu torço muito para que ela possa conquistar mais ainda.

A trajetória de Jéssica no futebol poderia ter sido de sucesso. Aos 17 anos, chegou a ser chamada para jogar em um time de São Paulo, mas sua mãe não deixou que ela saísse de Umuarama, no interior do Paraná.

- Talvez no futebol eu tivesse talento, mas não fosse uma Marta… Mas no MMA eu me encontrei, eu encontrei o meu esporte, encontrei o que eu precisava ser e virei um talento no MMA. Aí eu falei: "Poxa, vou me dedicar ao MMA, já que o futebol não está dando, então vou me dedicar no MMA". Falta de oportunidade para sair do Brasil e jogar não faltou, mas a minha mãe grudou em mim e não queria me soltar e aí migrei para o MMA. Mas acho que é isso aí, é você se dedicar, ser um talento e acreditar em você e ir pra frente que tudo dá certo - declarou, ouvindo uma brincadeira de Marta logo depois.

- Ah, eu dei sorte que ela parou cedo né? Senão era ela (risos). Não é como ela falou, é muita dificuldade, mas a gente tem que seguir, cabeça erguida, acreditar no potencial, nos sonhos, perseverar, né? Foi isso que Deus reservou pra gente e a gente tem que explorar esse talento que ele nos deu.

As duas chegaram a arriscar bater bola na academia do UFC em Orlando, mas o nervosismo de Jéssica pela oportunidade ao lado de Marta era nítido e a brincadeira não deu muito certo.

- É melhor eu só lutar mesmo…não tá dando pro futebol mais não (risos).

- A gente vai ter a oportunidade de fazer uns treinos. Eu no ringue e ela no campo, e a gente vai se ajudando - garantiu Marta.

Após a tentativa frustrado de jogar altinho, Jéssica e Marta trocaram presentes. A lutadora deu luvas do UFC autografadas e recebeu uma bola assinada pela jogadora, que também prometeu entregar neste sábado uma camisa autografada da seleção brasileira para Bate-Estaca.

- Vai ser muito legal. Pressão a gente sempre tem, mas saber que você tem seu ídolo na arquibancada assistindo, torcendo por você, isso não tem preço. É muito bom sentir essa sensação e, na hora que estiver lá dentro, acho que vou conseguir ouvi-la gritando. É mais motivação com certeza. Jamais esperava. Imaginava que talvez eu fosse encontrá-la em algum lugar, na rua, menos na luta. Mas é muito bom, é incrível isso, só o UFC pode proporcionar isso para a gente mesmo. A Marta, no futebol, sempre foi meu ídolo e vai ser para sempre. No MMA meu maior ídolo seria meu mestre, mas como pessoa, trabalhadora, que venceu na vida, a Marta supera todos - concluiu Bate-Estaca.

O Combate transmite o UFC Orlando neste sábado, a partir de 18h15 (horário de Brasília) ao vivo, na íntegra e com exclusividade. O Combate.com transmite as duas primeiras lutas do card preliminar em vídeo e acompanha o restante do evento em Tempo Real.

UFC Fight Night
24 de fevereiro de 2018, em Orlando (EUA)
CARD PRINCIPAL (22h, no horário de Brasília):
Peso-pena: Josh Emmett x Jeremy Stephens
Peso-palha: Jéssica Bate-Estaca x Tecia Torres
Peso-meio-pesado: Ovince St-Preux x Ilir Latifi
Peso-meio-médio: Mike Perry x Max Griffin
CARD PRELIMINAR (18h30, no horário de Brasília):
Peso-galo: Renan Barão x Brian Kelleher
Peso-galo: Sara McMann x Marion Reneau
Peso-palha: Angela Hill x Maryna Moroz
Peso-meio-médio: Ben Saunders x Alan Jouban
Peso-meio-pesado: Sam Alvey x Marcin Prachnio
Peso-galo: Rani Yahya x Russell Doane
Peso-mosca: Eric Shelton x Alex Perez
Peso-galo: Albert Morales x Manny Bermudez

Alagoana Marta Peso-palha feminino Tecia Torres UFC

Veja Também

Comentários