Celebridades

Morgan Freeman é acusado de assédio sexual por oito mulheres em Hollywood

POR: Uol
Morgan Freeman é acusado de assédio sexual por oito mulheres em Hollywood
Reprodução/Uol

O ator Morgan Freeman, de 80 anos, foi acusado por oito mulheres de conduta inapropriada e assédio sexual em Hollywood. Outras oito pessoas confirmaram as acusações. A informação foi revelada nesta quinta-feira pela rede CNN. Após a publicação, o ator pediu desculpas e afirmou que "não tinha a intenção de desrespeitar ou deixar qualquer pessoa desconfortável".

Um dos casos aconteceu nas filmagens de "Despedida em Grande Estilo" (2017). Uma assistente de produção afirmou à CNN que Freeman durante meses a tocou sem consentimento nas costas e fez comentários sobre o seu corpo e suas roupas.

"Ele ficava tentando levantar a minha camisa e perguntava se eu estava de lingerie", contou a assistente de produção, que não teve o nome revelado, à CNN. Segundo ela, o assédio foi tão grande que o ator Alan Arkin, que também estava no elenco do filme, mandou Freeman parar.

Outro caso aconteceu nas filmagens de "Truque de Mestre", de 2013. A CNN ouviu uma mulher envolvida na produção do filme, que revelou ter assediada pelo ator em várias oportunidades, também com comentários sobre o seu corpo. Outras mulheres da equipe passaram pelo mesmo problema, segundo a fonte.

Quatro pessoas ouvidas pela CNN afirmaram que nos últimos dez anos viram Freeman deixar as mulheres desconfortáveis no ambiente de trabalho. Duas pessoas alegaram terem sido tocadas inapropriadamente pelo ator, entre elas a assistente de produção que contou sobre a tentativa de Freeman tirar a sua camisa. Mas nenhuma das pessoas ouvidas relatou às autoridades o problema, com medo de perder o emprego. 

Considerado um dos maiores nomes de Hollywood, Freeman ficou marcado por personagens como Red, em "Um Sonho de Liberdade", Nelson Mandela, em "Invictus", e Deus, em "Todo Poderoso". Ele ganhou um Oscar de melhor ator coadjuvante por sua atuação em "Menina de Ouro".

Repórteres e produtoras também relatam assédio

As acusações contra o ator não param nos sets de filmagens. A CNN também coletou relatos de repórteres que entrevistaram o ator durante turnês de divulgação de seus filmes. Tyra Martin, da WGN de Chicago, disse que chegou a "se acostumar" com os comentários inapropriados. "Quando me levantei, puxei minha saia para baixo e ele disse 'não puxe para baixo'", afirmou. A produtora disse que não se sentiu desconfortável e que sempre fez questão de levar os acontecimentos "como uma piada".

Uma repórter parte da Hollywood Foreign Press Association disse que em duas ocasiões Morgan Freeman fez comentários sobre sua saia e suas pernas. Ela ainda disse, assim como outras entrevistadas da matéria, que a fama e o poder do ator a fizeram manter o silêncio ao longo dos anos.

"Eu só queria fazer o meu trabalho e ignorei tudo isso. Você não quer colocá-lo nessa situação porque ele é famoso, você está na frente da câmera e quer só fazer seu dever", disse a jornalista, que preferiu não ser identificada.

Chloe Melas, co-autora do artigo da CNN, também relatou que participou das sessões de entrevistas do filme "Despedida em Grande Estilo" (2017). Na ocasião, a repórter estava grávida de seis meses quando conversou com Freeman, que disse, ao olhar repetidamente para seu corpo: "Você está madura. Cara, eu gostaria de estar aí dentro".

"Não era minha intenção"

Após a publicação do texto, Morgan Freeman divulgou um comunicado pedindo desculpas por seu comportamento. "Qualquer pessoa que tenha trabalhado comigo ou me conheça sabe que eu não ofenderia intencionalmente qualquer pessoa sabendo que eu poderia lhe causar desconforto. Eu peço desculpas para qualquer pessoa que tenha se sentido desconfortável ou desrespeitada - essa nunca foi minha intenção", afirmou.

assédio sexual CNN escândalo Hollywood jornalistas Morgan Freeman oito mulheres Produção Pronunciamento

Veja Também

Comentários