em assembleia

Servidores de Maceió decidem entrar em greve por tempo indeterminado

POR: Redação, com assessoria
Servidores de Maceió deliberam greve por tempo indeterminado
Ascom Sindguarda

Em assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (11), no Clube Fênix Alagoano, em Maceió, os servidores públicos do município decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. A categoria rejeitou a proposta da prefeitura de Maceió, de 3% de reajuste salarial.

Segundo o Sindicato dos Guardas Civis Municipais (Sindguarda), os servidores estão há um ano e sete meses sem reajuste salarial. Eles reivindicam 15,41% de aumento.

Em reunião realizada na terça-feira (10) com representantes da Secretaria Municipal de Administração, a Prefeitura propôs 3% de reajuste com retroativo para junho. A proposta anterior era de 3%, sendo 2% em junho e 1% em outubro. A nova proposta da prefeitura atende às exigências relativas ao IPCA, mas não configura a data-base dos servidores, que é janeiro. 

“Evoluímos, não é o ideal. Temos a consciência que não avançamos mais. Chegamos praticamente ao nosso limite. A gente vem na luta pelo reajuste desde o início. Nós precisamos fortalecer e juntar para dar a resposta. A responsabilidade é de todos os sindicatos e, a partir de agora, vamos trabalhar a greve e tentar avançar junto com os guardas também”, afirmou o presidente licenciado do Sindguarda, enquanto associado, Carlos Pisca.

A greve só começa após 72 horas do comunicado de greve ser encaminhado à Prefeitura. 

Assembleia greve geral Maceió servidores de Maceió

Veja Também

Comentários