entenda

Veja como atuará a bancada federal de Alagoas no Governo Bolsonaro

Oito deputados estão divididos em apoio, oposição e o chamado "centrão"

POR: Marcos Filipe Sousa
Plenário da Câmara Federal
Internet

Antes mesmo de subir a rampa da Praça dos Três Poderes no próximo dia 1° de janeiro em Brasília, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), precisa articular sua bancada de apoio para aprovar seus projetos.

Apesar da quantidade de deputados federais de Alagoas ser pequena, o ex-capitão do Exército precisará de cada voto. Mudanças na Constituição que sugeriu durante sua campanha, precisarão no mínimo 308 votos.

De acordo com a composição que se formou ao seu redor durante a campanha do segundo turno, temos em Alagoas na oposição Paulão do PT e João Henrique Caldas do PSB. Nivaldo Albuquerque é o único da bancada de apoio junto com o seu partido o PTB.

Arthur Lira (PP), Marx Beltrão (PSD), Sérgio Toledo (PR) e Severino Pessôa (PRB) estão no chamado “centrão”. Deputados que estão ligados à direita, mas dependendo do cenário político e de interesses dos seus devidos partidos, podem mudar seus votos.

Isnaldo Bulhões (MDB) e Tereza Nelma (PSDB) são de siglas que ainda não se pronunciaram de qual lado ficarão no Governo do PSL, mas serão fundamentais para votações importantes como a Reforma da Previdência e as mudanças no Estatuto do Desarmamento desejadas por Bolsonaro.

Alagoas Bancada federal Bolsonaro Brasília governo

Veja Também

Comentários