estudos

Prefeitura atualiza mapa com áreas de risco no bairro do Pinheiro

Novo mapeamento ocorreu após os estudos dos últimos dias

POR: Ascom Semds
Nova mapa com as áreas estudadas no bairro do Pinheiro
Divulgação

O Serviço Geológico do Brasil disponibilizou para consulta pública o mapa de feições de instabilidade do bairro Pinheiro, onde é possível identificar as regiões com maior incidência de rachaduras. Agora, é possível identificar as áreas por meio do nome de ruas e avenidas, o que deve facilitar a localização dos que buscam identificar seus imóveis.

O mapa atualizado está dividido entre as áreas vermelha, laranja e amarela, que representam o grau de intensidade das feições. A atualização atende à solicitação da população e foi realizada para facilitar o entendimento em relação aos locais que têm maior intensidade e persistência das fissuras.

Para acessar o mapa, basta clicar nesse link e ampliar o documento para conferir as ruas e avenidas conforme as áreas subdivididas pelos pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil.

Estudos

Os pesquisadores em Geociências do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) deram início, nesta segunda-feira (21), a uma metodologia de investigação do subsolo no bairro Pinheiro. Nesta etapa, que é complementar aos demais levantamentos em andamento na região, o objetivo principal é identificar, por intermédio de sondagens a percussão, as características das camadas de solo e sedimentos que compõem o terreno em profundidade. Clique aqui e confira todos os detalhes do estudo.

Outro trabalho que está em andamento é o estudo da eletrorresistividade, que é um método geofísico a fim de avaliar a profundidade do solo por meio da sondagem elétrica. Para viabilizar o estudo, o trânsito em algumas vias está sendo bloqueado por agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT). Confira neste link o horário e locais de interdição.

Os pesquisadores do órgão vinculado ao Governo Federal seguem também com o estudo de batimetria sísmica do Complexo Lagunar. Ronaldo Bezerra é da Divisão de Geologia Marinha do órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia e explicou sobre a ação que foi iniciada. “A gente vai fazer um mapeamento da morfologia do fundo da laguna. O objetivo é procurar elementos que possam indicar ou estar relacionados ao que está acontecendo no bairro Pinheiro. A laguna é uma estrutura associada geologicamente ao bairro e esse trabalho será somado aos outros estudos que estão sendo realizados para, no final, compor um panorama do que pode está acontecendo”, disse o pesquisador.

bairro Maceió Mapeamento Pinheiro

Veja Também

Comentários