Vida marinha

Instituto Biota de Conservação capacita para resgates marinhos

O curso dura uma manhã

POR: 7Segundos
Curso é voltado para prefeituras do litoral e alguns órgãos ambientais.
Biota/Cortesia

Começou nesta terça-feira (12), o curso promovido por integrantes do Instituto Biota de Conservação. O Programa de Capacitação para Registros e Resgates de Animais Marinhos em Alagoas é gratuito e voltado para as prefeituras do litoral e alguns órgãos ambientais. A abertura ocorreu no Batalhão ambiental de Satuba, mas os técnicos devem passar por todos os municípios do estado para qualificação de equipe local e monitoramento participativo de praias. O curso dura uma manhã.

Segundo dados do Biota, a capital alagoana é recordista em encalhes de tartarugas, com 466 entre os meses de maio e dezembro de 2018, seguida dos municípios de Coruripe (281), Feliz Deserto (232) e Jequiá da Praia (135). Maceió e Feliz Deserto empatam e lideram o ranking de encalhe de mamíferos, cinco em cada município, seguidos das cidades Marechal Deodoro, Roteiro e Barra de Santo Antônio, com quatro mamíferos encalhados no mesmo período.

Já as aves, que também entram no ranking de encalhes de animais marinhos do Biota, Feliz Deserto e líder isolado, com 64. Jequiá da Praia, que aparece em segundo lugar no ranking, tem registro de 31 aves, seguido de Maceió, com 27.

Em todo o estado, no período de maio a dezembro de 2018, o Biota registrou o número de 1682 encalhes de tartarugas, 237 aves, e 35 mamíferos.

Entre os reprodutivos – que são desovas de tartarugas ou rastros de tartarugas marinhas que sobem para desovar – o Biota registrou o total de 279 pontos em todo o estado de Alagoas, também no período entre maio e dezembro de 2018.

Confira números:

animais marinhos Biota curso Encalhe

Veja Também

Comentários