POLÍTICA

Marx Beltrão requer informações a Paulo Guedes e apela para redução do preço do botijão de gás

Ministro da Economia diz que governo pretende reduzir em 50% o preço do gás

POR: Assessoria
Marx Beltrão promete um olhar diferenciado para o Agreste e Arapiraca
Reprodução

O deputado federal Marx Beltrão (PSD), coordenador da bancada alagoana no Congresso Nacional, protocolou requerimento de informações dirigido ao ministro da Economia, Paulo Guedes. No documento, Beltrão pede esclarecimentos acerca de quais mecanismos o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) pretende adotar a fim de reduzir em 50% o preço cobrado ao consumidor final pelo botijão do gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha.

Em 9 de abril deste ano, ao participar da 22ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, o ministro da Economia disse que o governo pretende reduzir pela metade o preço do gás de cozinha no país em dois anos. De acordo com o ministro, para conseguir essa redução, seria preciso quebrar o monopólio do refino e da distribuição do petróleo. “Daqui a dois anos, o botijão de gás vai chegar na metade do preço na casa do trabalhador brasileiro. Vamos quebrar esses monopólios e vamos baixar o preço do gás e do petróleo com a competição”, disse Paulo Guedes na ocasião.

Além do alto valor cobrado pelo botijão de gás, outro motivador para o requerimento de Marx Beltrão foi a informação revelada por pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de que o percentual de famílias brasileiras que voltaram a utilizar lenha e carvão para o preparo de suas refeições aumentou 27% nos últimos dois anos. Atualmente são 14 milhões de lares preparando alimentos com lenha ou carvão em todo o país. Somente em Alagoas este número seria de 171 mil famílias.

“Estamos voltando à era primitiva. O valor do botijão de gás aumentou 24% nos últimos dois anos. Infelizmente esta é uma triste realidade. As pessoas mais pobres de nosso país, simplesmente, não conseguem mais comprar um botijão de gás, produto que parece estar se transformando em um artigo de luxo para a população menos favorecida do Brasil e de Alagoas. Apresentei este requerimento porque precisamos conhecer os planos do ministro Paulo Guedes e porque queremos que a redução do valor do GLP, de fato, ocorra. E que desta forma as pessoas possam ter acesso a este item básico para as famílias, que é o gás de cozinha” afirmou Marx Beltrão na terça-feira (28) em um pronunciamento na Tribuna da Câmara dos Deputados.

O número de 14 milhões de famílias usuárias de lenha e carvão para cozinhar representa quase 20% das famílias brasileiras. Ou seja, a cada cinco famílias, uma usava lenha ou carvão para cozinhar no ano passado. Em 2016, essa fatia era de 16%, ou pouco mais de uma a cada seis famílias. Entre os estados, o maior percentual de uso foi registrado no Pará, de 57,5%. No Maranhão, 52,2% das famílias também usam esses combustíveis no preparo de alimentos.

Gás de cozinha Marx Beltrão paulo guedes

Veja Também

Comentários