COLETIVA

Renan critica mudanças de Bolsonaro na regra de trânsito: “Retrocesso”

Informação foi dada em coletiva à imprensa, nesta sexta-feira (7)

POR: 7Segundos
Governador Renan Filho (MDB)
Jânio Barbosa

O governador Renan Filho (MDB) criticou, em coletiva à imprensa, na manhã desta sexta-feira (7), o projeto de lei apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) à Câmara dos Deputados que propõe mudanças no Código de Trânsito Brasileiro. Dentre as alterações, a abolição do exame toxicológico para motoristas profissionais e o fim da multa para motoristas que circularem com crianças fora da cadeirinha.

"O Brasil é um dos países em que mais se morre no trânsito no mundo. E agora vai permitir que crianças não andem mais em cadeirinha e nãi vai multar o pai por isso. Vai abolir o exame toxicológico para caminhoneiros e motoristas de transportes escolares. Isso é outro grande absurdo, é um retrocesso no país", pontuou Renan Filho.

O governador é enfático ao afirmar que o motorista que comete infrações deve ser punido: "O Brasil precisa cada vez mais punir o infrator. E punir no bolso mesmo. Quem comete infração de trânsito, quem anda acima da velocidade, quem dirige drogado tem que ser punido. Se assim não for, quem paga a conta é o cidadão comum. É aquele que tá andando na estrada e vem um carro de maneira incorreta e colide", finaliza.

Bolsonaro cadeirinha exame toxicológico regra de trânsito Renan Filho

Veja Também

Comentários