julgamento

Caso Guilherme Brandão: Réu explica como escondeu arma do crime

Marcelo dos Santos Carnaúba detalhou como ocorreu o dia do crime

POR: Marcos Filipe Sousa
Marcelo Carnaúba está sendo julgado no Fórum da Capital, no Barro Duro
Maria Eduarda Baltar

Marcelo dos Santos Carnaúba, acusado de matar o empresário Guilherme Brandão, em 2014, detalhou durante seu depoimento no julgamento desta quinta-feira (13) como ocorreu o crime. 

O réu detalhou que tudo ocorreu durante uma discussão. "Após sair da sala eu temi pela minha vida e ao mesmo tempo para que ele fosse socorrido" e continou: "Como explicar que o tiro foi durante uma discussão? Era mais fácil falar do assalto e manter a versão".

Marcelo disse que pediu ajuda a um funcionário para pedir ajuda de alguém para socorrer Guilherme. Foi neste momento em que ele escondeu a arma. "Vi que não tinha ninguém e guardei dentro de um saco e um pano na sala do gerador". 

O promotor de justiça Leonardo Bastos sustenta a tese de homicídio com as qualificadoras de impossibilidade de defesa da vítima e com a intenção de ocultar outro crime.

A tese da defesa, feita pelo advogado Raimundo Palmeira, é de que o crime não foi premeditado, nem cometido para ocultar desvios financeiros. "As transferências da empresa para Marcelo eram pagamentos por compras realizadas no cartão do réu", afirmou.

Caso Guilherme Brandão Julgamento réu

Veja Também

Comentários