justiça

TJ mantém bloqueio de R$ 100 milhões da Braskem

Desembargadores da 3ª Câmara Cível negaram agravo de instrumento da empresa contra decisão que determinou o bloqueio, em abril

POR: Assessoria
Desembargadores da 3ª Câmara Cível ouvem sustentação oral do advogado da Braskem.
Caio Loureiro.

A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas manteve o bloqueio de R$ 100 milhões da Braskem, que está à disposição em conta judicial visando a assegurar o direito da população envolvida a eventual indenização em espécie.

Os três desembargadores da Câmara negaram, por unanimidade, agravo de instrumento da empresa contra decisão proferida em abril pela 2ª Vara Cível da Capital, que determinou o bloqueio, em 4 de abril.

“Afigura-se arrazoada a manutenção do bloqueio de valores, haja vista a necessidade de se resguardar sobretudo o direito da população envolvida em eventual indenização em espécie, considerando que existem nos autos fortes indicativos da contribuição da atividade exercida pela agravante para a ocorrência dos danos experimentados”, diz o voto do desembargador-relator, Alcides Gusmão.

Acompanharam o relator os desembargadores Domingos Neto e Otávio Praxedes.

O procurador Dênis Calheiros, do Ministério Público de Alagoas, e o subdefensor-geral da Defensoria Pública do Estado, Carlos Eduardo Monteiro, fizeram sustentações orais durante, o julgamento, pleiteando a manutenção do bloqueio. Pela Braskem, o advogado Adilson Vieira Macabu Filho defendeu a desnecessidade da medida.

bloqueio Braskem contas justiça

Veja Também

Comentários