câmara

Para participantes de audiência pública, prevenção ao suicídio passa por diálogo franco e constante

Na manhã desta sexta-feira também foi entregue a comenda Artur Ramos, no Plenário Silvânio Barbosa

POR: Assessoria
Sessão na Câmara de Maceió
Assessoria

Na manhã desta sexta-feira (20), a Câmara Municipal de Maceió promoveu audiência pública com o tema “Quebrando o Silêncio”, com a finalidade de discutir ações, proposições e alternativas para minimizar os graves problemas no âmbito da saúde mental em todas as faixas etárias da vida de um ser humano. A audiência foi de iniciativa do vereador Siderlane Mendonça (PEN).

O vereador Francisco Sales (PPL) esteve presente, além de representantes da Secretaria Municipal de Educação, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar do Estado de Alagoas, Igreja Adventista no Estado de Alagoas e da sociedade civil.

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde, de 2014 a 2019, Arapiraca está como o município de Alagoas com maior incidência de violência por lesão autoprovocada, tendo 1621 casos registrados. Em segundo lugar está Maceió com o total de 1316 notificações. Segundo os registros, mulheres cometem mais tentativas de suicídio e os homens são maior número em suicídio consumado, tendo o enforcamento como a causa de morte mais frequente.  

A psicóloga Nara Lima falou do abuso na infância e a ocorrência do suicídio e destacou a necessidade de falar sobre o assunto.

“Precisamos conversar sobre esse assunto com quem nos rodeia, trabalhar na prevenção, ficar atentos aos outros e aos sintomas que eles apresentam. Nossa sociedade está muito doente e estima-se que em 2020 a maior causa de afastamento do trabalho será a depressão. Um trauma instalado em uma criança não consegue ser esquecido e, caso essa criança não seja assistida, isso pode gerar danos irreparáveis. Precisamos sair da nossa zona de conforto, mostrar para essas pessoas que a vida tem seu valor”, disse.

O psicólogo Rosivaldo Almeida falou ainda que a cada 36 minutos uma criança é abusada no Brasil e, na maioria das vezes, ela não sabe o que é abuso. Por isso, reforçou a importância de mais encontros como este e da disseminação do assunto para que esses índices diminuam.

Segundo o vereador Francisco Sales, é preciso ouvir mais, perceber os sinais que pessoas dão e muitas vezes não conseguem falar sobre.

“No Brasil, o número de suicídio está aumentando a cada dia e o nosso país está na contramão comparado a tantos outros. Precisamos ouvir mais, colocar mais programas sobre saúde mental dentro das comunidades, ultrapassar tabus que envolvem este assunto. Os nossos jovens estão se isolando atrás de telas e as pessoas da própria família não têm conhecimento do que eles estão passando”, destacou. 

CVV - O Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, com total sigilo através de telefone, e-mail e chat 24 horas. A representante do Centro, Aparecida Fonseca, frisou que o suicídio é consequência final de várias situações da vida e de um processo multifatorial, como questões socioeconômicas, acesso a meios letais, colapso existencial, doenças crônicas, etc.

O vereador e propositor da audiência, Siderlane Mendonça, teve seu projeto de lei aprovado em sessão ordinária nesta quinta-feira (20), na Câmara Municipal, em que consiste em identificar e tratar crianças e adolescentes vítimas de “bullying” e que têm tendência a suicídio. O projeto autoriza escolas, tanto da rede municipal quanto da iniciativa privada, a contratar o profissional da psicologia para acompanhar e realizar um trabalho com os estudantes. Para o parlamentar, além da aprovação desse PL, a realização de uma audiência pública sobre o assunto é de grande importância.

“Um assunto como este precisa ser foco de uma audiência pública, os jovens estão muito adoecidos e precisamos alertar a população sobre essa situação. A contratação de psicólogos nas escolas de redes públicas e de iniciativa privada tem muito a acrescentar na vida de tantas pessoas que não têm condições de pagar esses profissionais ou que não conseguem dialogar com a família”.

COMENDA - Na manhã desta sexta-feira (20) também houve e entrega da Comenda Artur Ramos. A honraria é dedicada a profissionais e entidades que prestam relevantes serviços para o município de Maceió. Na ocasião, a biomédica e especialista em análises clínicas, Márcia Raquel, foi homenageada.

“Quero agradecer por essa comenda e dizer que estou representando os profissionais de saúde do nosso estado. Fico feliz e honrada por esse cuidado comigo, profissional da biomedicina, uma área que é tão esquecida. É importante lembrar que estamos tratando de vidas e a nossa profissão deve ser olhada com respeito”, finalizou. 

Galeria de Fotos


prevenção sessão suicídio

Veja Também

Comentários