CAPACITAÇÃO

[Vídeo] Policiais militares simulam adversidades em curso de salvamento aquático

O treinamento é gratuito e cada turma é formada por 45 militares

POR: 7Segundos
Curso Policial de Capacitação Aquática (CPCA)
Angelo Farias/ 7Segundos

Buscando capacitação profissional, policiais militares de Alagoas participam de um Curso Policial de Capacitação Aquática (CPCA). No lugar de abordagens, como é de rotina, um grupo formado por 45 PMs se concentrou na orla de Pajuçara, em Maceió, nesta sexta-feira (18), para dar início a um treinamento diferente do usual: o resgate vítimas de afogamentos.

O 7Segundos esteve na faixa de areia para conferir de perto o treinamento e conversou com o comandante da Academia Militar, coronel Luna. Na oportunidade, ele explicou que embora o resgate em água seja atribuição do Corpo de Bombeiros (CBMAL), o policial militar deve estar preparado para agir em qualquer meio.

"O policial militar é um agente de segurança e ele tem que está pronto para agir em qualquer meio. Muito embora não seja a função precípua do policial militar, o salvamento e o deslocamento em água, mas ele deve estar preparado. Em algum momento de sua vida, de sua atividade, ele vai se deparar com o sinistro, com a necessidade de ajudar uma pessoa", disse o coronel Luna.

O treinamento de capacitação aquática e primeiros socorros dura em média quatro meses. Na manhã de hoje, 45 policiais formaram a quinta turma do CPCA que conta com a participação de soldados, majores, capitães, tenentes e coronel.

"A Polícia Militar tem uma grade anual de diversos cursos. Para esse curso, se inscreveram mais de 110 policiais militares. Agora, no início de fevereiro de 2020 nós abriremos outras turmas e a medida em que as turmas forem encerrando, novas turmas serão formadas. Assim, a gente pretende ao logo desse ano e de 2020 capacitar o máximo de policiais", explicou Luna.

Questionado sobre as etapas do CPCA, o coronel explicou ao 7Segundos como funciona: "Inicialmente o candidato se inscreve no curso, se habilita, passa por um exame de saúde e depois é submetido a um teste de aptidão física, até que se torne apto. Há aulas téoricas e técnicas.

O uso do fardamento serve para agilizar o salvamento, visto em que em situações de ugência não é permitido a retirada do uniforme. "A Polícia Militar trabalha com situação real o tempo todo. Então, hora ele vai está fardado, hora com tênis, equipado. A PM não pode selecionar local, nem vestimenta. Vai estar pronta o tempo todo para atuar", concluiu o coronel.

Ao 7Segundos, o sargento Sandro Luiz Ferreira, aluno do CPCA, falou da importância do curso. "O CPCA é um curso muito procurado pelos policiais que integram a Polícia Militar de Alagoas. No hol seletivo de 45 foram feitas aproximadamente 500 inscrições. Destas, algumas foram indeferidas por não preencherem os requisitos requeridos no edital. O ponto crucial que eu escolhi o curso foi a sua dinâmica, a qualificação dos instrutores e a importância de ajudar vidas e sobreviver em meio líquido", afirmou.

Veja vídeo:

 

curso polícia militar Salvamento Aquático treinamento

Veja Também

Comentários