após crime

Caso Danilo: irmão gêmeo receberá atendimento psicológico

Trabalho será realizado de forma voluntária por psicóloga

POR: Redação, com OAB
Danilo, de 7 anos, foi sequestrado e asssassinado no Clima Bom
Reprodução

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas, através da Comissão de Defesa da Criança e do Adolescente, e a Caixa de Assistência dos Advogados, conseguiram acompanhamento psicológico individualizado para o irmão gêmeo do menino de sete anos encontrado morto no Clima Bom, em Maceió, no último fim de semana. A psicóloga, que é conveniada com a CAA-AL, realizará o trabalho de forma voluntária.

A criança estava desaparecida desde a tarde de sexta-feira (11), quando a mãe pediu que ele fosse até o trabalho do padrasto para entregar um talher. O irmão gêmeo da vítima teria presenciado o momento em que uma mulher se aproximou do local e levou a criança em uma bicicleta. O menino foi encontrado no dia seguinte, próximo ao local, com perfurações na cabeça e no pescoço.

Para o presidente da Comissão de Defesa da Criança e do Adolescente, Paulo Paraizo, a necessidade de um acompanhamento psicológico é urgente. “Ele está muito traumatizado, abalado. Ser assistido por um profissional é uma urgência para que ele se recupere do trauma que viveu”, explicou.

Paraizo disse ainda que a criança está muito assustada, repetindo a todo momento, ao encontrar alguém, que mataram o irmão dele. “O tratamento é essencial principalmente porque ele está com sete anos, idade em que é possível recuperar esse trauma. Além disso, dará uma melhor condição de vida para a criança”, afirmou.

O presidente da OAB-AL, Nivaldo Barbosa Jr., está acompanhando a atuação da Comissão e garantiu todo o suporte necessário diante deste crime bárbaro. “A atuação da nossa Comissão tem sido constante e essencial na luta pela garantia dos direitos da criança envolvida nesse caso tão cruel. A assistência está sendo feita para que a criança tenha o suporte que necessita neste momento”, colocou o presidente.

acompanhamento Caso Danilo criança psicóloga

Veja Também

Comentários