Bienal do Livro

Esmal realiza contação de estórias para estudantes da rede pública na Bienal do Livro

Alunos se aglomeraram no estande da Escola com a Almagis, localizado no Espaço Armazém Uzina

POR: Assessoria
Estudantes da Escola Municipal Brandão Lima participaram da ação
Lucas de França

Com o estande cheio, a Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal) iniciou suas atividades nesta terça-feira (5), na 9° Bienal Internacional do Livro. Estudantes da rede pública se aglomeraram na contação de estórias promovida pelo Programa Cidadania e Justiça na Escola (PCJE), com a participação da artista Carmen Freire, a "Tia Cacau". O estande está localizado no Espaço Armazém Uzina e é realizado em parceria com a Associação Alagoana de Magistrados (Almagis).

"A gente promove a contação de estórias por entender que é uma estratégia muito boa para incentivar a leitura. Então, na Bienal, a gente incentiva essa leitura fazendo com que os alunos procurem nos livros, as estórias que escutaram. Isso é muito importante para nós e para pessoas de todas as faixas etárias", explicou Conceição Marques, servidora do PCJE.

A Esmal ainda vai realizar nesta tarde, às 13h, o Cine Esmal, com uma exibição de curtas metragens; oficina de arte e poesia às 13h30; contação de estórias às 15h30; apresentação musical de estudantes da Escola Estadual Princesa Isabel às 16h; e roda de conversa sobre "Temas controversos em Direito e Família", com o juiz Vlademir Paes de Lira às 19h.

7 segundos Alagoas Alunos Bienal contação Esmal estande estórias histórias livro Maceió

Veja Também

Comentários