rio de janeiro

Polícia investiga participação de Carlos Bolsonaro na morte de Marielle Franco

Segundo o jornalista Kennedy Alencar, da CBN, a Polícia Civil do Rio de Janeiro trabalha agora com a hipótese do filho do presidente ser um dos envolvidos no assassinato

POR: Revista Fórum
Carlos Bolsonaro
Reprodução

A bomba que assusta os bastidores de Brasília pode ter a ver com o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro responsável pelas redes sociais do ex-capitão. Segundo o jornalista Kennedy Alencar, da Rádio CBN, a Polícia Civil do Rio de Janeiro trabalha com uma nova hipótese sobre a morte da vereadora Marielle Franco que envolveria o vereador do PSC.

A Polícia vê um elo de grande proximidade entre Carlos e Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos que mataram Marielle e o motorista Anderson Gomes. A nova hipótese é tratada com cautela, mas surge após 616 dias de investigação que não apontaram um caminho definitivo.

“O Carlos Bolsonaro e a Marielle Franco tiveram uma discussão pública forte na Câmara Municipal e o vereador se recusava a entrar no elevador se a vereadora estivesse dentro. Havia um claro clima de hostilidade entre os dois”, aponta o jornalista.

O vereador apagou suas contas nas redes sociais cerca de uma semana antes da divulgação dessa nova linha de investigação da Polícia Civil.

Assassinato Carlos Bolsonaro mandante Marielle Franco polícia do rio possibilidade

Veja Também

Comentários