Ação preventiva

Braskem e Defesa Civil ainda não sabem o que fazer com via do Mutange

A Av. Major Cícero de Góes Monteiro cruza área de resguardo

POR: 7Segundos
Mapa da Área de Resguardo
Divulgação

Cerca de 1.500 pessoas vão deixar 400 imóveis no bairro do Mutange, após anúncio de um plano de evacuação e a criação de um área de resguardo em torno dos poços de extração de sal-gema. Porém, ainda está sendo decidido o que será feito com Av. Major Cícero de Góes Monteiro, que cruza em parte a área de resguardo.

Milhares de veículos, que circulam entre a parte baixa e alta da cidade, precisam transitar pela avenida.

O 7Segundos entrou em contato com a Braskem para saber se o estudo encomendado pela empresa, do Instituto de Geomecânica de Leipzig (IFG) na Alemanha, atestava a segurança da Av. Major Cícero de Góes Monteiro.

Em nota, a Braskem respondeu que o perímetro final da área de resguardo e as ações de realocação de pessoas estão sendo planejados em conjunto com a Defesa Civil de Maceió e outros órgãos públicos. Também ressaltou que a desocupação da área de resguardo é uma ação preventiva, e não emergencial.

Já a Prefeitura de Maceió, disse que a proposta da Braskem está sendo discutido em conjunto com a Defesa Civil Nacional e que todas as medidas necessárias serão adotadas visando a salvaguarda da população.

Os bairros Pinheiro, Mutange e Bebedouro sofrem um fenômeno geológico de afundamento do solo causado pela extração de sal-gema.  

área de resguardo Av. Major Cícero de Góes Monteiro bairro Mutange Braskem Defesa Civil

Veja Também

Comentários