homenagem

Deputada Tereza Nelma indica o nome da Dra. Zilda Arns para Heróis da Pátria

Zilda Arns morreu há dez anos, enquanto cumpria uma missão humanitária no Haiti

POR: Assessoria
Zilda Arns Neumann
Reprodução

A deputada federal Tereza Nelma indicou o nome da Dra. Zilda Arns para compor o “Livro de Aço”, também conhecido como o “Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria”, em reconhecimento a sua dedicação e empenho na fundação e coordenação da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa. No último domingo, 12 de janeiro, completaram-se 10 anos do falecimento de Zilda, vítima de um terremoto no Haiti.

A indicação foi feita através de um Projeto de Lei, nº 1937/2019, que já está tramitando no Congresso. Para ter o nome inserido definitivamente no livro, é necessário que o Senado Federal e a Câmara dos Deputados aprovem a inclusão. Só podem ser homenageadas pessoas falecidas há pelo menos 10 anos, e que tiveram um papel fundamental na construção do País.

No Livro dos Heróis Nacionais já constam 40 personalidades: Tiradentes, Zumbi dos Palmares, Marechal Deodoro da Fonseca, Tancredo Neves, Santos Dumont, Dom Pedro I, Dom Pedro II, Anita Garibaldi, dentre outros.

Zilda Arns Neumann

Ainda na juventude, Zilda já despertava seu gosto pela medicina, quando acompanhava a mãe nos trabalhos de parto que fazia pela pequena Forquilhinha (SC), sua cidade natal. Formou-se médica ao se mudar para Curitiba (PR) e, com foco na pediatria, atuava em hospitais dedicados à população pobre. Trabalhou por 27 anos na saúde pública, onde também se destacou como sanitarista.

Em 1983 na cidade de Florestópolis (PR), com o apoio do cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo, Zilda criou a Pastoral da Criança. O objetivo era de levar às comunidades de baixa renda a prevenção e o tratamento de doenças nas crianças e mães. Um dos grandes feitos da Pastoral da Criança foi a criação da MultiMistura, um suplemento natural que até hoje ajuda crianças desnutridas a se alimentar e fortificar.

Também por iniciativa de Zilda Arns, a Pastoral da Pessoa Idosa foi fundada em 2004, durante a assembleia geral da CNBB. A proposta é promover oportunidades, melhorar a qualidade de vida e garantir o respeito aos direitos dos idosos, multiplicando o saber e a solidariedade fraterna, proporcionando dignidade, esperança e vida plena aos idosos.

Apesar da morte trágica, em 2010, faleceu fazendo o que mais gostava, ajudando o próximo, em uma missão comunitária no Haiti.

cnbb Haiti homenagem livro de aço missão humanitária Pastoral da Criança Pastoral da Pessoa Idosa Tereza Nelma vítima de um terremoto zilda arns

Veja Também

Comentários