MACEIÓ

Cresce número de alunos matriculados na Educação Especial

Escolas Bilíngue em Libras serão destaque na educação especial em 2020

POR: Ascom Semed
Escola Municipal
Ascom Semed

O ano de 2019 terminou com um saldo positivo para a Educação Especial nas escolas da Rede Municipal de Ensino.  Um balanço realizado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) mostrou que, no ano passado, 3.683 alunos portadores de necessidades especiais foram contemplados pela Educação Especial oferecida por todas as escolas municipais de Maceió, sendo este o maior número já registrado.

Segundo os dados levantados, pelo menos, 2.900 dos 3.863 alunos matriculados apresentam deficiência intelectual em diferentes níveis, seguidos pelos autistas em diferentes graus, que são aproximadamente 500 estudantes. Em relação ao começo da década, o número de alunos atendidos por esta iniciativa aumentou em 2.580 novos estudantes. De acordo com a Coordenadora do projeto, Cláudia Valéria, este aumento é proporcional à evolução na formação de profissionais qualificados e à consequente melhoria do ensino voltado para os alunos especiais.

“Com certeza, a qualidade da formação para nossos profissionais, através do investimento na formação de professores especializados, e a garantia do profissional de apoio escolar para acompanhar os alunos com deficiência são as razões para essa adesão à educação ofertada pelo município de Maceió. Em 2019, conseguimos autorização para ampliação de atendimentos nas instituições parceiras, Pestalozzi, Funcae, Aappe e Fandown”, disse.

As novidades planejadas para este ano de 2020 serão a oferta do ensino bilíngue em libras dedicadas a atender todos os alunos surdos matriculados na Escola Municipal Nosso Lar, localizada no bairro da Ponta Grossa, e no Escola Carmelita Gama, no bairro Cidade Universitária. Todas as pessoas matriculadas nestes centros terão a garantia de ônibus escolares, caso seja necessário.

Além disto, a contratação dos Profissionais de Apoio Escolar (PAE) será mantida pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). No ano passado, foram empregados 500 funcionários através desta parceria. Os PAE estão nas escolas com o objetivo de promover o atendimento às necessidades específicas dos estudantes com deficiência, no âmbito da acessibilidade, da comunicação, interação social e da atenção aos cuidados pessoais de alimentação, higiene e locomoção.

Educação Especial

O atendimento educacional especializado complementa ou suplementa a formação dos estudantes em todos os níveis educacionais, tendo como função identificar, elaborar e organizar recursos pedagógicos e de acessibilidade que eliminem as barreiras para a plena participação dos estudantes.

Todas as 142 escolas vinculadas à rede estão aptas a receber alunos considerados portadores de necessidades especiais, em sua maioria sendo eles estudantes matriculados entre o 1º ao 5º ano do fundamental, totalizando 2.586 casos.

A recomendação da coordenadora do projeto para os interessados em matricular seus filhos é buscar as instituições da rede municipal mais próximas à sua residência.

“Como trabalhamos com educação especial numa perspectiva inclusiva, o aluno deve estudar na escola de sua escolha e mais próximas a sua residência. Então, todas as 142 escolas da rede, são inclusivas e devem se ajustar as necessidades dos alunos com deficiência”, pontuou Cláudia.

Diversos programas são realizados nas escolas, buscando criar um ambiente propício para o aprendizado especial, sendo estes o Programa Escola Acessível, promovendo condições de acessibilidade ao ambiente físico; o Transporte Escolar Acessível, com ações destinadas à renovação da frota dos veículos utilizados no transporte escola; Salas de Recursos Multifuncionais, apoiando a organização e a oferta do Atendimento Educacional Especializado; BPC na Escola, monitorando a permanência dos alunos e, finalmente, o projeto Livro Acessível, promovendo uma maior acessibilidade educacional.

crescimento educação especial Maceió Matrículas Município Semed

Veja Também

Comentários