INVESTIGAÇÕES

Mulher presa por atear fogo em companheiro diz que agiu por vingança

Caso aconteceu na cidade de Satuba; vítima morreu no HGE

POR: Redação, com assessoria
Suspeita foi levada para a Central de Flagrantes I
Divulgação

O delegado Manoel Wanderley, da 14ª Distrital de Satuba, revelou na manhã desta sexta-feira (24) detalhes sobre a morte de Remerson da Silva Araújo, de 32 anos, que teve o corpo queimado pela madrugada em um imóvel situado nas imediações da Praça Central da cidade. Ele chegou a ser socorrido com 70% do corpo queimado, mas morreu no Hospital Geral do Estado (HGE).

De acordo com o boletim médico do HGE , Araújo chegou em estado grave na madrugada, trazido por uma ambulância do município de Satuba. Ele recebeu socorro médico imediato na área vermelha, mas não resistiu aos ferimentos.

A suspeita do crime é a namorada dele, que foi presa por militares e autuada na Central de Flagrantes I, em Maceió. Em depoimento, a acusada alegou que Remerson da Silva teria estuprado uma irmã dela, e que teria cometido o assassinato por vingança.

Para atear fogo no namorado, a mulher usou dois litros de álcool que teria comprado anteriormente.

O delegado, no entanto, diz que essa versão teria sido inventada para justificar a ação criminosa, e que a própria mãe da acusada afirma que o estupro não aconteceu.

Manoel Wanderley informou ainda que a mulher já responde por uma tentativa de homicídio contra outro homem – José Cícero dos Santos -, ocorrida no bairro Santos Dumont, no ano de 2015.

O delegado já instaurou inquérito e levou o material apreendido na casa, onde ocorreu o crime, para ser periciado pelo Instituto de Criminalística (IC).

estupro fogo morte Satuba vingança

Veja Também

Comentários