VIDA NOVA

Governo já investiu mais de R$ 87 milhões nas grotas de Maceió

Das 53 beneficiadas, 26 tiveram obras de infraestrutura concluídas, com intervenções que incluem, por exemplo, escadaria e muro de de contenção

POR: Agência Alagoas
A comunidade de Ouro Preto foi uma das beneficiadas pelo Vida Nova nas Grotas
Márcio Ferreira

O programa Vida Nova nas Grotas chega ao seu quinto ano de ações nas comunidades mais carentes de Maceió, com um saldo de R$ 87,2 milhões investidos em 53 grotas da capital. Desse total, 26 já tiveram suas obras concluídas pelo governo do Estado: são intervenções que incluem a construção de escadarias, canaletas para escoamento de água da chuva, corrimãos, muros de contenção nas encostas, pontilhões, passeios e pavimentação.

A demais 27 comunidades estão com obras em andamento, todas seguindo a filosofia do Vida Nova nas Grotas, uma parceria do Estado com o ONU-Habitat, programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos. O seu objetivo é atuar em prol do desenvolvimento urbano social, econômico e ambientalmente sustentável com o intuito de promover moradia adequada a um número máximo de comunidades até então desassistidas pelo poder público.

"Esse programa tem melhorado decisivamente a qualidade de vida das pessoas porque conta com a colaboração das lideranças comunitárias, com a proximidade do Governo com a sociedade, identificando os locais, fazendo as obras bem feitas, melhorando a mobilidade e a infraestrutura urbana, além de levar dignidade e inclusão social a esses maceioenses que, durante décadas, permaneceram na invisibilidade", resume o governador Renan Filho.

Como uma agência de cooperação técnica especializada do Sistema ONU, o ONU-Habitat trabalha com todos os temas relacionados à vida nas cidades, e suas diferentes escalas territoriais, articulando-se com diversos atores (governos, universidades, ONGs, setor privado, entre outros) para implementação das suas metodologias e ferramentas, e disseminação e implementação das agendas globais de desenvolvimento.

A parceria com o ONU-Habitat leva, além da melhoria em mobilidade para as comunidades, programas de inclusão social, meio ambiente, qualidade de vida, infraestrutura e empreendedorismo. “A ONU ajuda a estruturar, cada vez mais, o Vida Nova nas Grotas, a trazer resultados melhores ao medir os indicadores sociais. Então, esse trabalho é importante porque aponta os caminhos que devemos seguir”, afirma Renan Filho.

O resultado dessa parceria ONU e governo de Alagoas é mais expressivo quando debruça-se sobre os números já alcançados nesses cinco anos de intervenções urbanas. Na Grota da Macaxeira, por exemplo, foram realizadas melhorias em 24 unidades habitacionais do local. Outras 120 famílias foram beneficiadas também com o programa de melhorias habitacionais em três outras grotas da capital. Cerca de 1.100 famílias ainda serão contempladas pela ação tocada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), que é um desdobramento do VNNG.

Ações de mobilidade desenvolvidas pela Secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand) estão em andamento em 27 grotas: Aldeia do Índio, Alegria II, Belo Jardim, Boa Esperança, Bom Parto, Canal 5, Chã Nova, Cigano, Cycosa, Da Bomba, Divaldo Franco III, Flexal, Frei Damião (Da Paz), Gelo, Jardineira, Mocambo I, Mocambo II, Morro do Ary, Pau d’Arco III, Princesa, Rafael, Rodoviária, Santa Ana, Santa Helena, Santo Amaro, São Cristóvão e Triunfo.

Quadras poliesportivas também estão entre as obras do programa, com foco no público infanto-juvenil, para que os espaços sejam usados em campeonatos e demais atividades sóciorecreativas das grotas. A população tem ocupado esses espaços com as mais diversas programações, como a realização do campeonato de futebol “Taça nas Grotas”, que já teve três edições: na primeira edição foram 16 grotas participantes, 24 na segunda edição e 32 na terceira. A disputa foi selada com a partida final no Estádio Rei Pelé.

Alagoas governo Grotas Maceió

Veja Também

Comentários