Serviços

Rodrigo Cunha se reúne com presidente da Equatorial para levar demandas

Senador encaminhou queixas que recebeu, especialmente sobre cortes indevidos

Por Assessoria 18/02/2020 11h11
Rodrigo Cunha se reúne com presidente da Equatorial para levar demandas
Rodrigo Cunha se reúne com presidente da Equatorial para levar demandas - Foto: Assessoria

pós receber uma série de reclamações de consumidores alagoanos com relação à prestação dos serviços da Equatorial, o senador Rodrigo Cunha se reuniu nesta segunda-feira com o presidente da empresa, Humberto Soares, para discutir os problemas que têm sido relatados. Rodrigo, que é presidente da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor do Senado (CTFC), encaminhou a Soares as diversas queixas que recebeu, especialmente sobre cortes indevidos no fornecimento de energia e o aumento de tarifa.

Na reunião, da qual também participaram o executivo de Relações Institucionais da Equatorial, Sérgio Miranda, e o gerente de Relação com o Cliente, Carlos Morais, o senador pontuou que os consumidores que tiveram falha na prestação dos serviços e tiverem sido cobrados indevidamente devem ser ressarcidos. Nesta terça-feira Rodrigo Cunha dará sequência ao encaminhamento dos problemas que têm sido enfrentados pelos alagoanos em uma reunião que terá na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). 

"Tenho recebido essas reclamações e me coloco no lugar das pessoas, como presidente de uma comissão que trata também da defesa do consumidor. Estou tratando de entender essas demandas para agir de modo que os consumidores não saiam no prejuízo. Uma das minhas principais bandeiras sempre foi a de garantir os direitos dos consumidores que estiverem sendo lesados“, afirmou o senador.

Sobre a possibilidade de a conta de luz ficar mais cara para os consumidores e indústrias, foi aberta, no último dia 5 de fevereiro, uma consulta pública, que vai até o próximo dia 20 de março. As informações dão conta de que as tarifas podem aumentar 12,02% para os consumidores e 13,74% para a indústria. Quem quiser participar da consulta, pode mandar um email para [email protected] Outro canal para receber as reclamações é o portal consumidor.gov.br. O senador destacou ainda que as reclamações por meio de suas redes sociais são um veículo importante para receber esse tipo de queixa, e que segue à disposição da população.