FEMINICÍDIO

Babá lutou e esfaqueou agressor para evitar estupro e assassinato, diz Polícia

Homem preso pelo crime havia sido apanhado com drogas e liberado em audiência 6 dias depois do desaparecimento da jovem.

POR: Diário do Nordeste
Babá desapareceu após sair para o trabalho
Reprodução

A babá de 24 anos encontrada morta na última segunda-feira (10) lutou com o assassino, que tentou estuprá-la, de acordo com as investigações da Polícia. O homem foi preso temporariamente nesta segunda-feira (17).

O suspeito atacou Angélica Nogueira próximo à casa da babá, afirmou Vicente Alencar, delegado titular da Delegacia Metropolitana de Aquiraz. "Ela lutou bastante para evitar o estupro. Teve um momento em que ela conseguiu dar uma facada no peito dele, em ato de defesa. Isso demonstra que ele estava em cima dela, e ela se defendendo dele", disse Alencar. A Polícia acredita que o suspeito, vendo que não conseguiria cometer a violência sexual, matou a vítima asfixiada.

A ligação do homem com o crime se deu após ele entrar no hospital de Aquiraz com ferimentos que indicavam luta corporal. Os policiais foram até o hospital, confirmaram a identidade do suspeito e seguiram até a casa dele, onde familiares confirmaram que estava desaparecido desde a segunda-feira (10), dia em que Angélica sumiu. 

O corpo da vítima foi encontrado na quinta-feira (13), em um córrego perto da casa dela, entre as cidades de Aquiraz e Eusébio, dentro de uma propriedade particular em avançado estado de decomposição.

Angélica Nogueira desapareceu a caminho do trabalho. A babá saiu de casa por volta de 7h, de bicicleta, e não foi mais encontrada. O homem capturado mora na mesma região que a vítima e a conhecia de vista pois ela costumava passar pelo local de bicicleta.

Conhecido na região por tentativas de violência sexual

Autuado por estupro, homicídio e ocutação de cadáver, o suspeito foi capturado caminhando pela CE-040 entre Eusébio e Fortaleza. Ele tem antecedentes criminais por roubo e é conhecido na região por tentar abusar sexualmente de outras mulheres, de acordo com o delegado.

Trocou bicicleta por drogas

Na última sexta-feira (14), o suspeito foi preso por tráfico de drogas e liberado no domingo (16) em audiência de custódia. Foram apreendidos com ele objetos pessoais de Angélica. Ele foi preso com 400 gramas de droga, que trocou pela bicicleta e o celular de Angélica. 

 

Brasil capital ceará femicidio Geral investigação notícias violência

Veja Também

Comentários