Boa lembranças

Vera Fischer e Pocah juntas? Cantora passou a infância na casa da atriz

Mãe da cantora trabalhou como babá do filho da atriz

POR: Uol
Vera Fischer e Pocah
Reprodução

Recentemente, Pocah revelou ter passado a infância e a adolescência frequentando a casa de Vera Fischer. Na época, sua mãe, Marinez Queiroz, trabalhava como babá de Gabriel, filho caçula da atriz. Em entrevista ao UOL, a atriz confirmou a história e falou com muito carinho sobre a cantora carioca.

"A Viviane [nome de batismo de Pocah] era menina ainda quando a mãe dela trabalhava lá em casa. Nós viajamos o Brasil inteiro e fomos para a Disney juntas. Fico feliz em saber que ela tem boas lembranças de mim. Éramos como uma família, com muita alegria", relembra a estrela da TV.

E Pocah faz coro à versão da atriz. "Frequentei a casa da Vera dos 5 aos 16 anos. Minha mãe foi babá do Gabriel e era tratada como se fosse da família. Eu me sentia assim também", disse Pocah ao UOL.

A artista tem muitas memórias boas com a ex-patroa da mãe. Segundo a funkeira, Vera era generosa com seus funcionários.

"Era muito legal. Todo fim de semana, a gente estava lá e passeava no sítio com eles. Foi de extrema importância ter a Vera na nossa vida. Ela nos proporcionou uma infância muito feliz, com viagens, presentes e experiências que minha mãe não podia nos dar", agradece Pocah.

Desde pequena, a cantora queria ser famosa. A convivência com a estrela global aumentou o seu desejo, muito distante da realidade simples de seus pais.

"Acho a Vera incrível como artista, ela foi a minha primeira inspiração feminina. Era a mulher mais glamourosa que eu conhecia. Eu calçava os sapatos dela e achava que um dia seria miss também", brinca a cantora, em referência ao título de Miss Brasil conquistado pela atriz em 1969. "Ela dizia que eu deveria ser modelo, mas não tínhamos dinheiro para investir na minha carreira", analisa a funkeira.

Vera, por sua vez, segue se derretendo pela cantora. "Achei muito legal quando soube que ela virou a Pocah. Desde pequena, ela dizia que queria ser cantora, e eu dizia: 'vai'. Ela conseguiu", comemora a atriz. "Ela sempre foi linda. Achava mesmo que ela deveria ser modelo. Ainda novinha, ela já tinha um cabelão e um jeitinho de ser especial".

A relação de Pocah com a diva da televisão também foi um dos motivos que a fez se interessar por música. Antes de se lançar no funk, gênero pelo qual ficou famosa, a carioca almejava ser um ícone do rock'n'roll.

"Meu irmão [Vinny Darian] tinha uma banda de new metal com o Gabriel, o filho da Vera, e eu acompanhava. Curtíamos um som pesado, como Slipknot, Korn e Limp Bizkit. Meu sonho era ser roqueira. Usava unha preta. Já tive até o cabelo rosa. Demorei um tempo para chegar ao universo do funk", diz.

Ao ser questionada se curte o estilo musical de Pocah, Vera pondera. "Mais ou menos, tem coisas que eu gosto e outras que eu não faço questão de gostar. Acho natural isso. Na verdade, gosto mais de rap do que de funk. Mas respeito o trabalho de cada um e fico muito orgulhosa do que ela conquistou", justifica a atriz.

Ao fazer uma reflexão sobre o seu passado, Pocah se emociona. O clipe de "Não Sou Obrigada" já soma mais de 64 milhões de visualizações no YouTube.

"Mesmo com a proximidade da Vera em nossa vida, minha mãe achava impossível chegar onde cheguei. Nem eu acredito, às vezes. Só tenho motivos para agradecer", celebra.

infância Pocah Vera Rischer

Veja Também

Comentários