saúde

Família relata últimos dias da primeira vítima fatal do covid-19 em AL

Governo negou informação falsa e a acusação de negligência no atendimento

POR: 7Segundos
José Dagmar Xavier da Rocha, de 63 anos, isolado na UPA
Reprodução

O Governo de Alagoas negou negligência no atendimento ao primeiro paciente fatal da covid-19 no Estado. Depois da divulgação da notícia, parentes do senhor José Dagmar Xavier da Rocha, de 63 anos, foram às redes sociais para dizer que o paciente não tinha a doença.

Já o filho dele, Antônio Guedes da Rocha, não confirmou sobre a suposta falsa informação, mas alegou negligência no tratamento do pai. Ele relatou que levou o idoso a UPA do Jacintinho, aonde chegou a ser medicado e retornou para casa.

O estado de saúde do idoso piorou e os parentes foram ao Hospital Geral do Estado (HGE) e após dois dias foi encaminhado para a UPA do Trapiche.

Antônio disse que o Governo chegou a solicitar o internamento do pai em hospitais particulares, mas o pedido foi negado pela rede privada.

Sobre as acusações de a notícia ser falsa, o Governo usou as próprias redes sociais para dizer que “não tem motivos cabíveis para fazer este tipo e coisa, além de desumano é falta de respeito”.

Já sobre a negligência, o governador e o secretário de saúde devem prestar esclarecimento na divulgação do boletim diário sobre os casos da covid-19.

Na manhã desta terça-feira, a Sesau confirmou o primeiro óbito pela Covid-19 em Alagoas, conforme exame realizado pelo Laboratório Central de Alagoas (Lacen/AL). A  vítima era natural do Acre e residia na capital alagoana há seis meses, não havendo histórico de viagem para fora do Estado. Segundo o prontuário médico, ele era diabético e seus familiares estão em isolamento domiciliar, sendo monitorados pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS).

Alagoas atendimento Covid-19 negligencia óbito

Veja Também

Comentários