Prisão

Acusados de homicídio e tentativa de homicídio são presos em Rio Largo

Crimes teriam acontecido no mês de janeiro de 2019

POR: Ascom PC/AL
Acusados de homicídio foram presos na cidade de Rio Largo
Ascom PC

A equipe da Delegacia de Homicídios de Rio Largo, sob a coordenação do delegado Lucimério Campos, prendeu, nesta terça-feira (07), quatro acusados de crimes de homicídio e tentativa de homicídio no ano de 2019, no município. As prisões foram em cumprimento a mandados de prisão expedidos pela Justiça.

No primeiro caso, foram presos os autores da morte de Jose Vanderlei Feliciano, primeiro homicídio registrado em Rio Largo no ano passado. O crime foi praticado no dia 06 de janeiro de 2019.

Segundo o delegado, Vanderlei residia em Maceió e foi morto e desovado em terras da Fazenda Canoa, BR-104, em Rio Largo. O corpo foi encontrado apenas no dia 11 de janeiro passado e os assassinos foram o ex-cunhado de Vanderlei e um amigo em comum dos dois.

“Durante a investigação, os homicidas confessaram a prática do crime e alegaram que passaram o dia consumindo bebida alcoólica com a vítima, no Bairro Chã da Jaqueira, Maceió, e após desentendimento por conta de uma dívida os assassinos resolveram atrair Vanderlei para beber em outro local, quando então desviaram o caminho e seguiram até a cidade de Rio Largo, onde cometeram o crime”, explicou o delegado Lucimério Campos.

Vanderlei foi atingido por um único disparo de espingarda no pavilhão auditivo, enquanto dormia no banco do passageiro do veículo que os conduzia. O tiro foi efetuado do banco de trás pelo ex-cunhado.

Também foi preso o último autor foragido do crime que ceifou a vida de Vitor Manoel da Silva, cujo corpo foi ocultado no conjunto Jarbas Oiticica, no dia 19 de novembro de 2019.

A investigação apontou que Vitor Manoel foi assassinado por ordem de uma facção, após os moradores daquele residencial, integrantes da organização criminosa, julgarem que a vítima estava praticando furtos na comunidade.

“A ordem para o homicídio partiu de dentro do presídio e a vítima foi morta a golpes de picareta, tendo depois seu corpo enterrado em cova rasa na mata adjacente ao conjunto Jarbas Oiticica”, destacou a autoridade policial.

O delegado disse ainda que o crime foi praticado por seis pessoas, sendo dois deles adolescentes que confessaram a morte e contaram detalhes de como ocorreu e quem foram os participantes.

Todos foram presos e estão aguardando julgamento no sistema prisional e na unidade de internação de adolescentes infratores.

A operação da DH se encerrou com a prisão temporária de um homicida contumaz residente no conjunto Barnabé Oiticica, em Rio Largo.

“O preso participou da tentativa de homicídio contra a vítima, que foi alvejada por diversos disparos de arma de fogo no dia 13 de novembro de 2019, por volta das 19h,  fato que se deu na Rua Santos Dumont, Alto do Ginásio, em Rio Largo”, frisou o delegado.

O autor e um comparsa abordaram a vítima em via pública e passaram a disparar contra ela, que em razão dos tiros sofridos perdeu a visão e parte da mobilidade do corpo.

O preso responde na comarca por diversos crimes, como homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, além de ser investigado por envolvimento com facção criminosa que atua em diversas localidades da cidade.

Todos os mandados de prisão foram expedidos pelo juízo criminal da 3ª Vara da Comarca de Rio Largo e contaram com parecer favorável do Ministério Público.

homicídio Polícia Civil Prisão Rio Largo

Veja Também

Comentários