SAÚDE

Unidades de Referência para síndromes gripais realizaram quase três mil atendimentos, em Maceió

Em funcionamento na Santa Amélia e Graciliano Ramos, unidades oferecem assistência para casos leves

POR: Ascom SMS
Atendimento nas UBS em Maceió
Ascom SMS

Com o objetivo de garantir a assistência necessária à população de Maceió durante o enfrentamento à pandemia de Covid-19, estão em funcionamento na parte alta da cidade, desde dia 4 de maio, duas unidades de referência para atendimento de casos leves de síndrome gripal. Neste período, a UBS Walter de Moura Lima (Santa Amélia) e a UBS Jorge Duarte Quintela Cavalcante (Graciliano Ramos) realizaram cerca de três mil atendimentos. 

As duas unidades foram reestruturadas e readaptadas para dar a assistência necessária dentro dessa especificidade e realizam procedimentos como triagem, consultas, exames e encaminhamentos.

Na UBS Jorge Duarte Quintela, no Graciliano Ramos, foram registrados, no período de 4 a 10 de maio, 766 atendimentos médicos. No local, também foram realizados 191 testes rápidos (sendo 51 positivos), três encaminhamentos para especialistas e 691 notificações para o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) sobre casos suspeitos ou descartados. Nesse período, 50 profissionais de saúde também foram atendidos pela unidade. Além disso, a UBS ofereceu a realização de exames laboratoriais: hemogramas (44), ureia (44), PCR (44), creatinina (42), transaminase (42) e sumário de urina (16).

Já na UBS Walter Moura, no bairro Santa Amélia, foram contabilizados 813 atendimentos médicos, com a realização de 240 testes rápidos (sendo 67 positivos), 33 encaminhamentos para demais especialidades e 690 notificações para o CIEVS. Na unidade também foram atendidos 52 profissionais de saúde e realizados hemogramas (8), PCR (7), ureia (4), creatinina (4), transaminase (8) e sumário de urina (2).

O atendimento nas unidades segue o fluxo Fast-Track, recomendado pelo Ministério da Saúde. “Nessa avaliação a gente identifica se o paciente vai ter condições clínicas que são relacionadas a síndrome gripal ou se é outra questão. A partir da triagem a gente já faz os encaminhamentos ou acolhe na unidade, entregando máscara para esse paciente, porque ele só entra na unidade se estiver usando uma máscara”, explicou Amauri Araújo, coordenador das equipes das unidades de referência.

Fluxo de atendimento

As equipes atuam de acordo com o seguinte fluxo: triagem (conforme o Protocolo de Manchester), registro do atendimento (prontuário) e atendimento médico. De acordo com o caso, o paciente seguirá em observação ou, em casos de maior gravidade, será encaminhado – na ambulância disponibilizada para cada unidade – para unidades de urgência ou emergência. As unidades são referências para usuários que apresentem febre, tosse, dor de garganta, dor de cabeça e dor no corpo.

O atendimento de casos de síndrome gripal funciona diariamente das 7h às 19h, com escalas de plantão de 6h. Cada plantão tem à disposição uma equipe composta por dois clínicos gerais, um cardiologista plantonista, três enfermeiros, quatro técnicos de enfermagem e quatro técnicos administrativos. O local dispõe de salas de triagem, atendimento médico (3), observação (1), de procedimento e medicação (1), testagem (1) e coleta (1), além de espaços específicos para a realização de exames de Raio X e ECG.

 

 

Alagoas Geral Maceió notícias pandemia saúde

Veja Também

Comentários