VIOLÊNCIA

Idoso mata motociclista, foge e simula roubo de carro envolvido no acidente

A vítima veio a óbito no hospital

POR: Istoé
Vítima do acidente
Reprodução

Um idoso de 70 anos foi indiciado por homicídio doloso após atropelar e matar um motociclista, de 30 anos, e ferir uma jovem, de 20, em Peruíbe, no litoral de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, o homem simulou o roubo do carro envolvido no acidente e, quando identificado, negou o crime.

No entanto, após ver as provas reunidas pela equipe de investigação, ele acabou confessando. O idoso dirigia o carro na contramão e em alta velocidade, quando fez a conversão para entrar em uma rua e atingiu a motocicleta de Marcos André Moreira Landin.

Após o acidente, o condutor abandonou o automóvel e depois usou um aplicativo de viagens para fugir do local. Em seguida, ele denunciou à Polícia Militar que o veículo havia sido roubado. Enquanto isso, o jovem e a amiga, que estava na garupa, foram socorridos.

Segundo informações, o rapaz foi encaminhado para o Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande, mas não resistiu e acabou morrendo. Na mesma noite, a PM localizou o suposto carro roubado, com a lateral amassada e manchas de sangue.

No dia seguinte ao ocorrido, o autor ainda registrou um boletim de ocorrência do falso roubo, para se isentar da culpa. A Polícia Civil passou a investigar o crime e colher provas que ajudassem a chegar ao suspeito.

Após conferir imagens de câmeras de segurança e ouvir testemunhas do acidente, a polícia conseguiu identificar o motorista de aplicativo que ‘resgatou’ o idoso do local. Ele contou aos policiais que não sabia do acidente, mas reconheceu o suspeito como o homem que havia feito a corrida com ele.

Ainda de acordo com informacoes, na terça-feira (13), o idoso foi localizado e intimado a comparecer à delegacia. Segundo a Polícia Civil, ao ver as provas, o suspeito confessou ser autor do homicídio doloso e falsa comunicação de crime. Ele alegou que teria fugido do local por medo. Como não houve flagrante, ele foi ouvido e liberado.

Brasil crime fatalidade Geral justiça Pais Polícia violência

Veja Também

Comentários