fraude

Operação prende suspeitos que nunca entregaram respiradores comprados a AL

Trinta equipamentos deveriam ter chegado na semana passada

POR: 7Segundos, NE10 e G1BA
Polícia Civil do Distrito Federal em operação de apoio a Polícia Civil da Bahia contra empresa que deixou de entregar respiradores a estados do nordeste
Divulgação/Polícia Civil do DF

A polícia baiana deflagrou, na manhã desta segunda-feira (1), a operação Ragnarok, que cumpriu mandados de prisão, busca e apreensão em Salvador, e mais três lugares contra quadrilha que fraudou a venda de equipamentos hospitalares que seriam enviados a vários estados, inclusive Alagoas.

O grupo foi descoberto graças à denúncia do Consórcio Nordeste, que tentou adquirir 300 respiradores para o combate ao Coronavírus com a empresa.

A operação, coordenada pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia, através da Superintendência de Inteligência, bloqueou na Justiça mais de 150 contas bancárias vinculadas ao grupo. O grupo se passava como revendedores de equipamentos hospitalares.

No mês passado, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) de Alagoas, havia anunciado a compra de 30 respiradores pelo Consórcio Nordeste, e que deveriam ter chegado na semana passada, mas nunca apareceram.

Além de não entregar os equipamentos, a empresa é apontada pela não devolução da quantia paga pelo Consórcio. Outra empresa, a Biogeoenergy também é alvo de investigações.

Três pessoas foram presas em Salvador, e outros mandados foram cumpridos em São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Alagoas Consórcio Nordeste Operação ragnarok respiradores

Veja Também

Comentários