Violência

Farrmácias em Alagoas auxiliam no combate à violência doméstica

Vítimas podem procurar os estabelecimentos e comunicar as agressões sofridas; farmacêuticos e atendentes fazem contato com a PM

Por TJAL 31/07/2020 18h06 - Atualizado em 31/07/2020 18h06
Farrmácias em Alagoas auxiliam no combate à violência doméstica
Vítimas de violência doméstica agora contam com apoio de farmácias para denunciarem as agressões. - Foto: Ascom TJAL

A campanha Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica já conta com a participação de 329 farmácias em 22 municípios de Alagoas. A distribuidora de medicamentos Asa Branca Farma e seus representantes viabilizaram a adesão de 233 estabelecimentos. Os outros 96 ingressaram por meio da Abrafarma (Associação Brasileira de Rede de Farmácias e Drogarias).

"Em contato com os farmacêuticos, percebemos interesse pela campanha. É importante que todos estejam juntos nesse trabalho de divulgação e conscientização", afirmou o gerente de trade market da Asa Branca Distribuidora, Davi Garcia, ressaltando que, até a próxima segunda (3), deve haver a adesão de mais 60 estabelecimentos.

Há farmácias participantes nos municípios de Maceió, Arapiraca, Delmiro Gouveia, Ouro Branco, Maravilha, Santana do Ipanema, Olho D'Água das Flores, Penedo, Olho D'Água do Casado, Piranhas, Água Branca, Mata Grande, Coruripe, Cajueiro, Viçosa, Palmeira dos Índios, São Sebastião, Junqueiro, Craíbas, Rio Largo, São Miguel dos Campos e União dos Palmares. Os estabelecimentos podem ser identificados com cartazes na entrada ou em seu interior.

A campanha


Lançada em todo o país no início de junho, a campanha Sinal Vermelho tem como objetivo auxiliar mulheres a denunciarem seus agressores. As vítimas podem se apresentar nos estabelecimentos com um "X" escrito de batom ou outro material na palma da mão.

O farmacêutico ou atendente conduzirá essa mulher até uma sala reservada, discará 190 e chamará a Polícia Militar. Caso a vítima sinta necessidade de deixar o local, o profissional da farmácia anotará o nome completo, endereço e telefone dela.

A iniciativa é do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), com apoio do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), do Conselho Regional de Farmácia de Alagoas (CRF/AL), da Asa Branca Farma, do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Alagoas (Sincofarma/AL) e de outras entidades parceiras.

Como participar


As farmácias interessadas em auxiliar no combate à violência contra a mulher devem preencher o formulário de adesão e enviar para o e-mail [email protected] Em caso de dúvida, podem ligar para (82) 4009.3048.